EUA querem estimular economia

0
869

Além do pacote com incentivos de 145 bilhões de dólares e corte de juros, governo pode devolver dinheiro de impostos. “Nós precisamos impulsionar o país o mais rápido possível”, disse Bush

A Casa Branca e o Congresso Nacional americano estudam a possibilidade de devolver aos contribuintes parte do imposto pago em 2007. As informações vindas de Washington no dia 24 de janeiro davam conta que trabalhadores que ganham menos de cinco mil dólares por mês e pagam mais de 300 dólares de impostos teriam direito à devolução. A quantia deve variar de acordo com o número de dependentes em cada família. O acordo poderia levar estímulos também às empresas, com redução de impostos para comprarem máquinas e equipamentos.

O presidente norte-americano, George W. Bush, anunciou naquela semana que o Congresso já estava com as propostas de incentivo fiscal para evitar – ou aliviar – a recessão nos Estados Unidos. O novo pacote representaria um alívio de 1% do PIB do país, o que representa investimento no valor de 145 bilhões de dólares. Outra medida importante deverá ser o corte de impostos, que deve durar até 2010. “Espero que as medidas ajudem a impulsionar a economia e a gerar empregos”, disse Bush, sem, contudo, detalhar os pontos do pacote.

No discurso, Bush insistiu que o Congresso deve aprovar as medidas, quando elas forem apresentadas formalmente. “Nós precisamos impulsionar a economia o mais rápido possível”, explicou. O plano de estímulo para pessoas físicas e empresas pode custar aos cofres americanos outros 70 bilhões de dólares. O acordo deve sair na última semana de janeiro. “Queremos garantir que o Congresso fará o máximo para a economia norte-americana e para o povo norte-americano”, afirmou o senador democrata Max Baucus.

Leia na edição impressa do jornal AcheiUSA a matéria completa, inclusive com a opinião de empresários e economistas da comunidade brasileira sobre a recessão nos Estados Unidos.