EUA resolvem caso pendente por batidas de imigração de 2007

0
422

Governo terá de pagar 350 mil dólares aos indocumentados e parar o processo de deportação

Onze homens que acusaram agentes de imigração dos EUA de terem violado seus direitos durante batidas realizadas em 2007 conseguiram um acordo de 350 mil dólares com o governo federal. As autoridades aceitaram ainda interromper os processos de deportação contra os requerentes, disseram seus advogados.

As batidas realizadas em Fair Haven, um bairro predominantemente latino em New Haven, Connecticut, ocorreram um dia depois de a cidade ter-se convertido na primeira a oferecer documentos de imigração a imigrantes sem permissão legal para ficar no país.

Aqueles que criticaram as batidas, inclusive o prefeito, denunciaram que elas foram realizadas em represália ao programa de documentos de identificação, acusação negada pelo Serviço de Imigração e Controle de Alfândega dos Estados Unidos (ICE, na sigla em inglês).

Ao que tudo indica, o acordo é o mais alto pago pelos Estados Unidos em uma ação relacionada a batidas residenciais de imigração e é o primeiro que inclui compensação fnanceira, bem como um acerto legal no tema de status de imigração, segundo Mark Pedulla, estudante de Direito da Universidade de Yale que participou da equipe que representou os requerentes. Eles esperam oferecer um exemplo do que pode ocorrer quando alguém defende seus direitos, comentou Pedulla.

Ross Feinstein, porta-voz do ICE, disse que o acordo não significa uma admissão de responsabilidade por parte do governo dos Estados Unidos. O governo está chegando a um acordo para evitar o tempo adicional e o gasto de um litígio mais longo, observou Feinstein.
Os requerentes estavam entre as cerca de 30 pessoas presas na batida realizada na manhã de 6 de junho de 2007.

Os homens argumentaram que os agentes os tiraram de suas camas e assustaram as crianças em algumas das casas, porque estavam armados com pistolas. Asseguraram que o órgão federal estava fazendo represálias contra New Haven, que tem a reputação de ser uma
cidade santuário por causa de seu bom acolhimento a imigrantes indocumentados, e eles foram alvos da batida somente por terem a aparência de latinos.

Lembro-me de tudo o que aconteceu naquela manhã como se fosse ontem , comentou o requerente Edinson Yangua Calva. Há coisas que não é possível superar, algo que permanece dentro de nós para sempre, acrescentou.