Europa intercepta 5.800 imigrantes em dois dias de fiscalização

0
758

Interceptações mostram que muitos africanos, árabes e asiáticos tentam fugir da pobreza atravessando, em barcos precários, os mais de 100 km até a costa italiana; muitos deles morrem no caminho

DA REDAÇÃO (com Folha de S.Paulo) – Navios italianos e franceses interceptaram mais de 5.800 imigrantes neste final de semana (2 e 3 de maio) em diversos pontos do mar Mediterrâneo próximos à costa da Líbia, anunciou a Guarda Costeira da Itália. A operação, uma das maiores do gênero realizadas neste ano, também encontrou dez corpos.

O número acima do habitual indica a intensificação das operações marítimas europeias e alimenta as crescentes estatísticas de africanos, árabes e asiáticos que, fugindo de conflitos e da pobreza, tentam atravessar em barcos precários os mais de 100 km até a costa italiana, muitas vezes morrendo no caminho.

Foram realizadas no fim de semana 17 ações de monitoramento, interceptação e resgate de imigrantes em barcos de madeira e botes.
No sábado (2), uma patrulha de alto-mar da Marinha francesa interceptou 217 pessoas que viajavam a bordo de três embarcações perto da costa da Líbia. Além disso, dois supostos traficantes de pessoas também foram capturados e deverão ser entregues às autoridades italianas.

As operações mobilizaram ainda navios da Guarda Costeira, da Marinha e da polícia alfandegária italianas.

Também no sábado, a Marinha italiana anunciou em sua conta oficial no Twitter que a fragata Bersagliere encontrou 778 imigrantes e sua patrulha Vega, 675.

Segundo a Guarda Costeira, a patrulha francesa Commandant Birot deve desembarcar na Cantábria, Espanha, os imigrantes que encontrou.

Outros clandestinos chegaram na noite de sábado à ilha italiana de Lampedusa, a mais próxima da costa africana. A maior parte dos demais imigrantes era esperada na madrugada de domingo (3) na Sicília e em outros pontos do sul da Itália.