Exclusivo: Chico Anysio e Zélia Cardoso de Mello, a história de uma relação

0
6896

Ex-ministra do governo Collor conta ao AcheiUSA com exclusividade sua vida com o gênio do humor

Chico Anysio

Por Antonio Tozzi

Foto: Zélia, em família, com Chico e os filhos Rodrigo e Victoria (do arquivo pessoal)

Dentre as muitas mulheres que conheceu no mundo artístico, algumas se tornaram suas esposas. Chico Anysio casou-se seis vezes, mas pelo menos um dos casamentos revelou-se uma surpresa: aquele com Zélia Cardoso de Mello. Afinal, eles eram de mundos diferentes, de idades diferentes e com experiências diferentes. Mas, como diz o ditado, os opostos se atraem. E eles descobriram uma série de afinidades que os uniu na vida e cujo fruto se traduziu em dois filhos.

Agora, vivendo em New York, Zélia contou com exclusividade ao AcheiUSA sobre como foi seu relacionamento com Chico Anysio, considerado um dos maiores gênios do humor de todos os tempos.

Além dela, Tonia Elizabeth ouviu algumas pessoas que conheceram Chico Anysio intimamente. Aliás, nossa própria colunista privou de sua amizade, e se considerava “a filha” de Chico, obviamente antes do nascimento de Victoria.

Essa foi a maneira escolhida pelo AcheiUSA para homenagear o genial Chico Anysio, que faleceu no Rio de Janeiro, no dia 23 de março, vítima de infecção generalizada, aos 80 anos de idade. Ele completaria 81 anos no dia 12 de abril.

AcheiUSA – Como você conheceu o Chico Anysio pessoalmente? De que forma vocês começaram a namorar? Parece que o relacionamento fluiu com rapidez e, de repente, vocês estavam casados. Você poderia explicar isto? Como você encarou a criação da personagem Zélia Caridosa de Mello na Escolinha do Professor Raimundo?

Zélia Cardoso de Mello – Bem, vou responder a estas questões juntas porque estão ligadas. O Chico criou o personagem e eu na verdade não me incomodei nem me senti ofendida. Acho que faz parte do papel do humorista criticar e foi assim que entendi o personagem, apesar de achar que a crítica não era pertinente. Quando pedi demissão, o Chico percebeu e reconheceu que havia cometido um erro: nas suas próprias palavras, ele disse que, se os bancos estavam contentes com minha saída, era porque eu estava fazendo coisas certas. Então, para se “redimir”, resolveu convidar-me para a Escolinha para me despedir do personagem e fazer uma homenagem a mim. Foi assim que nos conhecemos. Passados alguns meses depois do programa, voltamos a nos encontrar, fomos jantar e nos encantamos um com o outro, começamos a namorar e aí foi tudo muito rápido.

AU – Você, como telespectadora, admirava o trabalho de Chico Anysio na TV?
ZC – Sim, sempre admirei o trabalho dele. Acho que ele foi um gênio.

AU – Você falou em entrevista que sua vinda para os EUA seguiu um projeto profissional e de vida dele. Entretanto, ele acabou voltando para o Brasil e você ficou. Aprovou esta mudança de país?
ZC – Eu recebi a mudança muito bem. Nós viemos para os EUA e achei que ia ser uma boa experiência e de fato foi. Depois, ele acabou voltando e eu fiquei, mas a vida é assim, cheia de reviravoltas.

AU – Por que o relacionamento entre vocês acabou não dando certo? Foi por causa da mudança de país?
ZC – Acho que a mudança acabou influindo muito porque tivemos que nos adaptar a um estilo de vida muito diferente.

AU – Você é mãe de dois filhos dele. Como era o relacionamento entre ele e as crianças? Ele pagava pensão alimentícia para os filhos?
ZC – Sim , o Chico era um excelente pai, muito carinhoso, muito preocupado com os filhos. Ele dava pensão alimentícia e sempre se preocupou com o futuro deles.

AU – Você foi a única mulher da vida dele a ter uma filha, dentre os oito filhos do humorista. Ele tinha um carinho especial por Victoria?
ZC – A Victoria era a princesa da vida dele, e ela está muito abalada com a perda do pai.

AU – Depois do término do casamento, você mantiveram um relacionamento cordial ou foi uma separação pouco amigável?
ZC – Nós tivemos nossos desentendimentos, como todo casal que se separa, mas a separação foi amigável, e nosso relacionamento, com o passar dos anos foi ficando cada vez melhor. Nós nos falávamos constantemente, passávamos Natal juntos e sempre de forma muito carinhosa.

AU – Em termos de herança, as crianças receberão alguma coisa na divisão dos bens? Ele deixou algum tipo de testamento?
ZC – O Chico deixou testamento mas não sei o que está lá. O inventário vai começar e não sei bem qual será o resultado, mas vamos acompanhar.

AU – Por fim, você poderia falar como é sua vida familiar aqui nos EUA? Está adaptada ao país ou pretende voltar para o Brasil?
ZC – Minha vida é muito tranquila, dentro da rotina. Acordo, cuido da casa, trabalho e até pouco tempo cuidava das crianças, preparava jantar etc…. Agora tudo está mudando: meu filho já está no College, na Upenn ( University of Pennsylvania) e minha filha vai em setembro. Aí, vou ficar sozinha em casa. Pretendo continuar nos EUA e pretendo ir mais a Miami, Flórida, eventualmente passando dois ou três meses por ano lá para fugir do frio.