Exemplares de feijão brasileiro são levados para banco mundial de sementes

0
626

Grãos de feijão brasileiro agora fazem parte do banco mundial de sementes na Noruega. O objetivo é manter um banco de exemplares das melhores espécies de planta de todo o mundo em caso de um colapso na agricultura. O navio com o carregamento, incluindo as amostras brasileiras de feijão, chega nos próximos dias a um porto remoto no polo ártico.

Junto com os feijões brasileiros estão grão de cevada do Japão. O cofre de sementes, como é chamado, completa essa semana seis anos de criação.

O cofre foi criado dentro de uma montanha gelada e foi planejado para manter os genes de plantas de todo mundo. Os idealizadores acreditam que no futuro, as sementes contidas no cofre podem mudar o rumo da agricultura.

O local foi preparado para suportar qualquer tipo de diversidade ambiental e até um ataque nuclear. Ao todo, o cofre poderá manter 4.5 milhões de espécies diferentes por séculos. Atualmente existem 820 mil exemplares guardados no cofre.