Exército dos EUA usa a Internet para atrair novos recrutas

0
388

No mundo virtual, informações da vida de soldados reais

A próxima base do exército norte-americano não estará no Iraque ou no Afeganistão, mas sim em um lugar muito diferente e menos perigoso: o mundo virtual do Second Life. Com o intuito de atrair jovens recrutas, o exército dos EUA está recorrendo à internet, onde criou diversas iniciativas, como a possibilidade de conversar vía webcam com soldados reais que servem no Iraque.

No Second Life o exército criará duas ilhas. A primeira terá informações sobre a vida militar, enquanto a segunda oferecerá atividades como rapel, salto de pára-quedas e outras experiências virtuais. “Há cerca de quatro milhões de jovens que interagem no Second Life, e essa é a faixa etária que queremos incentivar para o alistamento”, disse o general William S. Wallace, durante a apresentação da iniciativa.
Simultaneamente, o Exército introduziu novidades em sua página goarmy.com. Uma delas é a possibilidade de conversar com os solados no Iraque. Os interessados podem enviar suas perguntas sobre a vida dos militares e eles responderão com vídeos curtos que serão publicados na web. Apesar do goarmy.com já trazer um chat em que os internautas podiam conversar com soldados na ativa, é a primeira vez que militares baseados no Iraque são incluídos no programa, e que a guerra do Oriente Médio aparece com tanto destaque na página.
O coronel David Lee, vice-presidente de comunicações estratégicas e marketing do exército dos EUA, disse à EFE que o objetivo é chegar aos jovens norte-americanos usando o formato que eles preferirem.