Expulsão de Amaral amplia lista de volantes do Fla “punidos” na Liberta

0
548

A expulsão de Amaral nos minutos iniciais da derrota por 2 a 1 para o León, na estreia do Flamengo na Libertadores na quarta-feira (12), não teve só influência no resultado do jogo, como também aumentou a lista de volantes rubro-negros que deixaram o Fla na mão e em situação de risco na competição continental. O time mexicano venceu com gols de Boselli e Arizala enquanto Cáceres fez o único tento rubro-negro.

Amaral foi imprudente ao acertar de sola o adversário, aos 11 minutos do primeiro tempo. Em edições recentes do torneio–2008 e 2010 -, Toró e Willians também excederam-se e acabaram sendo punidos com o cartão vermelho, deixando claro que alguns confundem violência com o espírito de luta e catimba, que envolvem a competição sul-americana.

O caso mais semelhante ao do camisa 25 foi em 2008, quando Toró recebeu cartão vermelho aos 42 minutos do primeiro tempo, diante do Nacional (URU) na derrota do Flamengo por 3 a 0. A expulsão do volante aconteceu quando a bola saiu pela lateral esquerda e um dos gandulas da partida retardou a devolução ao jogador e acabou sendo agredido por Toró. Em 2010, o volante também foi expulso contra o Caracas (VEN), na vitória rubro-negra por 3 a 1.

A situação de Willians, em 2010, diante da Universidad Católica (CHI), na estreia da Libertadores, é bastante parecida, porém, o Rubro-Negro conseguiu a vitória, no Maracanã. Logo aos dois minutos da etapa inicial, o volante cometeu falta e acertou uma cotovelada em Martínez, sendo expulso de forma infantil e deixando o time rubro-negro com um jogador a menos. Naquele mesmo ano, nas quartas de final do torneio, o volante levou outro vermelho, mas aos 44 do segundo tempo. na vitória por 2 a 1. A vitória não foi suficiente para a classificação, pois o Fla precisava vencer por dois gols de diferença.