Família faz campanha para defender brasileira acusada de raptar a própria filha

0
516

Karla Janine Albuquerque morava na Flórida e fugiu com filha para o Texas devido a agressões do ex-marido

A família da brasileira Karla Janine Albuquerque, de 41 anos, abriu uma conta em um site de ajuda coletiva (http://igg.me/p/653510) para arrecadar dinheiro e pagar advogados. Karla, que é pernambucana, está presa no Texas desde o dia 16 de janeiro sob a acusação de raptar a própria filha, Amy, de 6 anos. Ela alega que há dois anos cansou de procurar ajuda da justiça na Flórida, onde morava, e fugiu para o Texas para reconstruir a vida.

A pernambucana alega que era vítima de violência doméstica por parte do marido, um americano de 54 anos, cujo nome não foi revelado pelas autoridades, e que a filha foi violentada sexualmente aos 4 anos pelo próprio pai. A família garante que no processo judicial na Flórida há provas de que Amy foi vítima do próprio pai e que o mesmo estaria na lista de predadores sexuais. O americano teria tido conduta inadequada com uma enteada menor de idade, dados sobre a ficha criminal dele também não foram revelados.

Karla Janine foi presa enquanto a filha foi entregue ao Departament of Children and Family (DCF) no Texas, mas há a possibilidade da garota ser devolvida ao pai. A pernambuca descumpriu ordens judiciais ao deixar a Flórida sem comunicar as autoridades. A família afirmou que ela tomou essa atitude quando soube que a justiça na Flórida havia permitido que o ex-marido visitasse a filha, sem ser acompanhado por um assistente social, e em breve poderia mantê-la em casa nos fins de semana.

Karla está enfrentando não apenas processo civil, mas também um criminal e por isso deve precisar de dois advogados. A família que vive nos EUA afirma que não tem condições financeiras de arcar com o pagamento de dois profissionais e por isso começou a campanha online. Até o dia 23 de janeiro apenas cerca de $1700 dos $30 mil necessários haviam sido arrecadados.