Família procura brasileira acusada de provocar acidente que matou dois americanos

0
572

DanielaA americana Martha Wright acusa a justiça americana de negligência por ter deixado a brasileira Daniela Torres, de 24 anos, voltar para o Brasil durante as investigações sobre o acidente que ela teria provocado na I-95 em 2008. A justiça não reteve o passaporte de Torres, que aproveitou o descuido dos juízes e a lentidão do processo para retornar ao Brasil em agosto de 2012. Desde então, seu paradeiro é desconhecido.

Martha foi aos jornais da Florida esta semana para exigir justiça no caso. Em 21 de agosto de 2008, sua filha, a americana Deborah Peterson, de 44 anos, e o amigo dela James Carr, de 42 anos, dirigiam na I-95 na região de Boca Raton quando houve o acidente envolvendo o carro que a brasileira Daniela Torres dirigia. Os dois morreram no momento do acidente e uma terceira vítima conseguiu sobreviver. Daniela não passou no teste do bafômetro, segundo dados da polícia. “Eu vou brigar até meu último dia de vida. Eu quero justiça”, disse Martha.

Na época, a justiça exigiu que Daniela não saísse dos condados de West Palm Beach, Broward e Martin, mas nunca exigiu que ela entregasse o passaporte.

O caso da brasileira provocou mudanças nas leis regionais do condado de Palm Beach. Desde então, acusados de acidentes envolvendo vítimas fatais não podem mais viajar. Segundo o porta-voz do procurador geral do condado de Palm Beach, Mike Edmondson, “o condado vai fazer o possível para fazer justiça”.

Seu advogado, Jeffrey Weiner, afirma que não tem mais contato com Daniela.