Familiares de residentes permanentes receberão green card em quatro meses

0
805

Familiares imediatos de residentes permanentes poderão agilizar processos a partir de agosto

Boa notícia para todos aqueles residentes permanentes dos EUA. Em especial para aqueles que sonham reunificar seu núcleo familiar imediato. As leis de imigração em alguns casos dão um sopro de esperança.

Uma das categorias de preferência que afeta familiares imediatos de residentes permanentes se esvaziou e quem esperava por uma cota de visto receberá rapidamente o green card.

O Immigrant Legal Resource Center (ILRC) disse nesta quinta-feira (11) ser “importante” avisar a comunidade que os vistos de imigrante para cônjuges e filhos solteiros menores de 21 anos “estarão atualizados” a partir de agosto.”É como se fossem parentes imediatos de cidadãos”, acrescentou. “Podem apresentar um ajuste de status se qualificarem-se”.

O advogado de imigração, Ezequiel Hernández, disse à Univision.com que “isto é real” e o Boletim de Vistos de agosto coloca como “current”, ou seja, as datas de prioridade estão prontas e imediatas” para a categoria de preferência 2A.

Anualmente o Departamento de Estado concede aos residentes legais 114,200 green cards para imigração familiar, divulgou o Noticiero Univision.

Não se sabe se a ausência de esperas será permanente ou temporária, disse o ILRC.

Hernández advertiu que “isto é somente porque a cota existe e pode mudar do dia para a noite. E que também pode retrocede”” e surgir novamente uma fila.

Antes da atualização do Boletim de Vistos a espera para a categoria 2A era de três anos e meio.

“A cota mudou e atrasou em 2010”, lembrou Hernández. “Naquele tempo havia uma espera de meses e depois mudou para dois e três anos”.

Em relação à espera por um green card para cônjuges e filhos menores de 21 anos de residentes permanentes que se qualificam, Hernández disse que será rápido, um processo similar àquele realizado pelos cidadãos com seus familiares imediatos.

Os que estiverem dentro dos Estados Unidos “podem ajustar o status através do Órgão de Cidadania e Serviços de Imigração (USCIS) e receber sua residência em quatro meses”, explicou.

Em relação aos familiares fora dos Estados Unidos, “e que esperavam pelo avanço de sua data de prioridade, precisam ir a uma entrevista que for marcada e ser notificados pelo Centro Nacional de Vistos do Departamento de Estado. Precisam esperar que eles indiquem a data”, confirmou Hernández.

Problema para indocumentados

Em relação aos indocumentados, advertiu que eles não se qualificam para um ajuste de status se entraram sem papéis no país e tampouco se qualificam para um amparo através da Seção 245(i) da lei de imigração. “Teriam de sair dos Estados Unidos e pedir perdão”, informou. “O problema é que muitos não conhecem as regras e podem ser enganados”.

Uma lei aprovada em 1996, conhecida como Lei do Castigo, determina que as pessoas que estão indocumentadas por mais de 180 dias são punidas com 3 anos sem poder reentrar no país. Se a permanência for acima de 365 dias (1 ano), o castigo sobe para 10 anos.
Em maio, entrou em vigor uma medida que favorece familiares imediatos de cidadãos americanos que podem pedir que sejam anuladas as punições contidas na Lei do Castigo e esperar pela residência em território americano junto aos seus cônjuges ou pais.

O Departamento de Estado destaca que uma vez que os vistos estejam disponíveis não é preciso esperar que o governo publique uma data para entrevista. Os vistos estarão disponíveis imediatamente.

Prevê-se que cinco milhões de imigrantes esperam uma cota de visto disponível para receber o green card. As esperas em alguns casos estendem-se por até 20 anos. E a cada ano cerca de 500 mil solicitações juntam-se à lista.

O projeto de reforma imigratória do Senado aprovado no final de junho contempla aumentar a atual cota de residências de 480 mil por ano para 720 durante sete anos para acabar com as esperas em um prazo de sete anos.