Famílias fazem vigília em Pompano Beach pela reforma imigratória

0
506

Local escolhido foi o Broward Transition Center, na Powerline Rd., onde dezenas de indocumentados estão detidos esperando julgamento

Famílias de indocumentados e ‘dreamers’ estão fazendo uma vigília em frente ao Broward Transition Center, em Pompano Beach, na tentativa de chamar a atenção dos governantes em prol da reforma imigratória. O grupo, que se reveza noite e dia, desde sábado à noite promete ficar no local até terça-feira pela manhã. Alguns inclusive estão fazendo greve de fome.

Todas as noites eles fazem um ato ecumênico para oferecer apoio emocional aos que estão separados de familiares devido à falta de documentação para viver legalmente no país. Durante o dia, eles permanecem na calçada erguendo cartazes exigindo a liberação dos presos e uma reforma imigratória rápida e justa.

A movimentação chamou a atenção do brasileiro Giovanni Cardoso, 36 anos, que resolveu ajudar o grupo e pedir pela reforma. “Eu nem sabia que existia essa prisão de imigrantes aqui. Quando cheguei escutei vários testemunhos de famílias separadas. O governo tomou a direção das famílias deles. Fiquei assustado”, disse o brasileiro que resolveu fazer sua parte, e também espera ser beneficiado com a reforma.

A argentina Alexandra Saucedo, fundadora da organização Dreamers’s Mom (uma entidade formada apenas por mães cujos filhos cresceram nos EUA indocumentados) afirma que vai permanecer em greve de fome até terça-feira pela manhã em respeito as centenas de mães cujos filhos foram deportados. “Nós somos mães, não queremos briga mas estamos firmes no nosso objetivo. Tem mães no BTC que não nunca cometeram crimes e estão ameaçadas de deportação. Vamos continuar exigindo a reforma”, reiterou.

O grupo afirmou que não planeja parar o trânsito na Powerline, via onde fica o BTC e que possui licença policial para ocupar o gramado em frente à instituição.