Fed admite recuperação lenta da economia e age

0
726

Banco Central dos EUA vai facilitar empréstimos a longo prazo para compra de imóveis e construção de fábricas

Ainda vai levar um tempo para a plena recuperação da economia mais forte do mundo. Por isso, o Banco Central americano resolveu adotar medidas práticas para despertar esse gigante adormecido, que registrou no segundo trimestre deste ano a desacelaração do PIB para a faixa de 2,4%. Uma das medidas imediatas é reduzir custos para facilitar empréstimos de longo prazo nos setores ligados ao investimento.

O objetivo do banco é usar mais de um trilhão de dólares em recursos para permitir que os americanos acessem o crédito para a compra de imóveis ou a construção de fábricas, por exemplo. Segundo especialistas, a economia responde mais rapidamente a mudanças na taxa de juros do longo prazo do que a médio prazo. “É uma indicação de que o Fed está disposto a continuar ajudando. Um passo pequeno, mas importante”, disse o economista Hersz Ferman.

Tudo isso acontece num momento em que o Fed admite que a recuperação da economia será mais lenta do que o esperado. “Os gastos do consumidor, embora em crescimento gradual, permanecem contidos pelo alto desemprego. Há ainda o aperto na oferta de crédito e o fato de o mercado imobiliário continuar fraco”, explicita o Comitê Federal de Mercado Aberto.