Festa no Rio termina em agressão e orelha mutilada

0
652

Casa na Gávea foi palco de “festa de horrores”

DA REDAÇÃO (com G1) – Uma festa que começou na noite de sexta-feira (5) numa casa de classe média alta no bairro da Gávea, no Rio, terminou na manhã do sábado (6) com três jovens feridos durante uma briga. Gabriel Silva, de 21 anos, teve uma orelha decepada, e sua namorada, Ana Carolina Romeiro, de 22, foi atingida no peito e no fígado. A terceira vítima, Lourenço Brenha, teve uma mão cortada ao tentar conter o agressor do grupo, identificado pela polícia como José Phillipe Ribeiro de Castro, que é dono da residência e promotor de eventos. Castro teria usado a lâmina de um saca-rolhas no ataque.

De acordo com depoimentos, a delegada Monique Vidal, que está investigando o caso, classificou os acontecimentos na residência da família Ribeiro de Castro como uma “festa de horrores”.

De acordo com Monique, a festa acontecia de forma tranquila, com seus participantes bebendo em volta da piscina da casa, até a chegada de José Phillippe, já por volta das 5am. Ele teria agredido Silva ao vê-lo urinando no jardim. Com parte da orelha mutilada e cortes profundos no rosto e na cabeça, o jovem foi levado ao Hospital Miguel Couto, de onde já teve alta. Já a namorada do rapaz, Ana Carolina, passou por uma cirurgia no sábado e foi internada na UTI da Clínica São Vicente.

De acordo com o advogado da família, a vítima no incidente foi o próprio Castro. “O José Philippe viu a algazarra que estavam fazendo em sua casa e não gostou. Pediu que as pessoas fossem embora, disse que tinha muita maconha. Ele foi surpreendido quando partiram para cima dele. Ele apenas se defendeu, usando esse saca-rolha que tem uma faca na ponta”, explicou o advogado.