Festival de cinema da Inffinito traz filmes brasileiros inéditos

0
597

Inffinito Brazilian Film Festival of Miami acontece entre os dias 18 e 25 de agosto em Miami Beach

Depois de muito tempo de espera, finalmente chegou o momento de o público do sul da Flórida deliciar-se com os últimos lançamentos do cinema brasileiro.

A abertura será com o filme O Palhaço, de Selton Mello no prédio da New World Symphony. Mas a mostra competitiva ocorrerá no Colony Theatre, na Lincoln Road, coração de Miami Beach.

Veja um resumo dos filmes participantes:

““A Cadeira do Pai”, dirigido por Luciano Moura, tem no elenco Wagner Moura e Mariana Lima e narra a história de um médico que se redescobre enquanto procura pelo filho desaparecido.

Em “Capitães da Areia”, Cecília Amado faz um filme sobre um dos livros mais famosos de seu pai, Jorge Amado.

“Corações Sujos”” conta a história dos japoneses que viviam no Brasil na época da Segunda Guerra Mundial. Uma guerra entre os imigrantes japoneses que aceitavam, e os que não aceitavam a derrota do País na guerra. O filme “Corações Sujos”, do diretor Vicente Amorim, conta a história de um destes guerreiros.

Afonso Poyart é o diretor de “Dois Coelhos”, que mostra um jovem de classe média alta tem sua vida transformada em função de um trauma. Para superá-lo, decide colocar em prática um plano que atinja de uma única vez, uma quadrilha de bandidos e um político corrupto.

“E Aí Comeu?”, de Felipe Joffily, é uma comédia na qual Fernando (Bruno Mazzeo), Honório (Marcos Palmeira) e Fonsinho (Emilio Orciollo Netto), três amigos de infância, procuram entender no mundo atual o papel do homem diante da nova mulher, após o fracasso do casamento de um deles.

Walter Carvalho fez o documentário “Raul – O Início, O Fim o O Meio” narrando a trajetória profissional e pessoal de Raul Seixas, uma das maiores lendas do rock nacional, através de depoimentos de familiares, mulheres e parceiros, e imagens inéditas de arquivo.

Outra comédia, “Totalmente Inocentes”, dirigida por Rodrigo Bittencourt, fala sobre o personagem Da Fé acredita que precisa se tornar o chefe do morro para conquistar o amor de Gildinha. Mas a favela onde moram está em guerra por conta da disputa entre o branquelo Do Morro e o travesti Diaba Loira. Tudo piora quando o atrapalhado repórter Wanderlei forja uma capa que vai dar o que falar. Está armado o circo para uma comédia de erros que satiriza os favela movies.

No documentário “Xingu”, o diretor Cao Hamburger conta a incrível história dos irmãos Villas Bôas Orlando, Cláudio e Leonardo ” e a aventura da criação do Parque Nacional do Xingu, a primeira reserva indígena de grandes proporções no Brasil. Uma parte esquecida e dramática da nossa história que permanece atual e urgente.

Entre os curta-metragens, disputam os filmes ‘A Galinha que Burlou o Sistema,”A Grande Viagem”, “Depois da Queda”, “Funeral À Cigana”, “O Cagaceiro e o Leão”, “Olho de Boi” e “Sobre o Menino do Rio”.

Mostra paralela

Na Miami Beach Cinemateque, será exibida uma mostra paralela, com filmes que não participam da disputa pelo prêmios Lente de Cristal.
“Uma Longa Viagem”, de Lucia Murat, é um documentário que narra a história de três irmãos, com a linha dramática dada pela história do caçula, que vai para Londres em 1969, enviado pela família para não entrar na luta armada contra a ditadura no Brasil, seguindo os passos da irmã. Durante os nove anos em que viaja pelo mundo, ele escreve cartas. Contrapondo-se à entrevista e às cartas, os comentários em off da irmã e diretora do documentário, que foi presa política durante a ditadura brasileira e depois se torna uma cineasta que viaja pelo mundo, quase num processo inverso ao vivido pelo irmão.

Thereza Jessouroun, diretora de “Coração do Samba”, mostra um documentário musical sobre a orquestra que rege um dos maiores espetáculos do mundo, o Carnaval do Rio de Janeiro. Centrado na bateria da Mangueira, o documentário mostra o exuberante universo de musicalidade e de paixão pela escola de samba e pela percussão.

“Jorge Mautner – O Filho do Holocausto” é o documentário que conta a história de Jorge Mautner, o visionário que previu e realizou a paisagem mais exuberante da música e cultura brasileira. O filme contempla toda a complexidade deste que, além de músico, poeta e pop-star, é o mais importante filósofo de sua geração. Passeamos por uma obra que só se agiganta com o passar das décadas. Maldito por tantas gerações, a contemporaneidade afinal se reconcilia com Mautner. Jorge Mautner o Filho do Holocausto é um documento sobre a vida deste artista que, no século XX, construiu a cultura brasileira do século XXI, com direção de Pedro Bial, Heitor D’Alincourt.

André Ristum, diretor de “Meu País”, é um filme que narra a história de Marcos e Thiago são irmãos, mas não se relacionam. Marcos mora na Itália onde leva uma vida bastante regrada. Thiago vive no Brasil e passa seu tempo gastando o dinheiro do pai em noitadas, bebidas e mulheres. Com a morte do pai, Marcos e Ayrton se deparam com uma surpreendente novidade familiar: o pai tinha outra filha, vítima de distúrbio mental, que vive afastada e internada numa clínica. O contato com esta nova realidade levará os irmãos a viverem novas experiências, tendo que se confrontar com pessoas e situações totalmente inesperadas, e trará a um novo e importante entendimento entre eles.

Outro documentário também será apresentado nesta mostra. “Rock Brasília – Era de Ouro’, de Vladimir Carvalho, relembra os tempos dos jovens brasilienses que liderados por Renato Russo, depois de longo caminho e obstáculos, vêem o seu sonho tornado realidade – a consagração e o sucesso de suas bandas de rock. Sonho que segue de perto a grande utopia que foi a própria construção de Brasília e da transferência da capital para o planalto central.