Fla goleia Bota e avança à semifinal

0
1155

Hernane comanda marca três e Léo Moura completa o placar

Em uma noite mais do que inspirada, Hernane fez três vezes na goleada por 4 a 0 no clássico contra o Botafogo, no Maracanã, e classificou o Flamengo para a semifinal da Copa do Brasil. Léo Moura, que completou 35 anos nesta quarta-feira (23), também marcou e completou o presente para a torcida rubro-negra. A equipe de Jayme de Almeida precisava de uma vitória simples para seguir na competição. O Alvinegro que, pouco produziu nos 90 minutos, apenas acompanhou a bela atuação do Fla.

Com os três gols no clássico, o camisa 9 chegou à marca de 31 gols na temporada e incríveis 14 tentos no Maracanã, além de ser o artilheiro do ano, ao lado de Magno Alves, do Ceará.

O Rubro-Negro encara Vasco ou Goiás, que jogaram na quinta-feira (24), no Maracanã. Porém, o primeiro duelo pelas semifinais ainda não tem data para ocorrer. Os duelos das semifinais devem ocorrer nos dias 30 de outubro e 6 de novembro.
Paulinho e Hernane infernizam o Bota

O jogo, pela importância que tinha para ambas as equipe, não poderia ter um panorama diferente. A partida começou elétrica, com os dois times partindo pra cima, mas a primeira chance mais clara de gol veio nos pés de Paulinho. Com orientação de Jayme, o rápido atacante explorou os espaços pelo lado esquerdo. Naquele setor, ele infernizou a vida do lateral-direito Gilberto.

A investida rubro-negra deu um ânimo maior ao Botafogo, movimentando ainda mais o clássico. O Alvinegro começou a ter mais posse de bola, mas não chegou de forma contundente ao gol de Felipe.

O Flamengo identificou rapidamente o atalho para vencer o clássico. Com Paulinho, pela esquerda, a trama rubro-negra encontrou Carlos Eduardo sozinho na área. Displicente, o camisa 20 não deu sequência no lance. Se para o meia marcar é complicado, para Hernane essa tarefa parece simples. Aos 20 minutos, depois de aproveitar um cruzamento na área – onde Marcelo Mattos tentou cortar, mas acertou Rafael Marques – a bola sobrou limpa para o camisa 9, que não deu chances para Jefferson.

O Botafogo acusou o golpe. O time de Oswaldo de Oliveira não conseguiu se encontrar em campo. Melhor para o Flamengo. Que tinha em Paulinho seu maior trunfo no jogo. Aos 33 minutos, nova jogada pelo lado esquerdo, mas na hora de marcar, o atacante ficou na defesa de Jefferson. A bola novamente encontrou os pés de Hernane. Ele não falhou.

O dia era mesmo do Brocador

A esperança dos torcedores do Botafogo era uma reação no segundo tempo. O placar de 2 a 2, comum entre os clubes nos últimos anos, parecia ser uma conexão viva na memória. Mas não aconteceu. Assim como na primeira etapa, o Flamengo voltou mais organizado e explorando os espaços defensivos da defesa do Glorioso.

A noite do dia 23 de outubro tinha nome e sobrenome. Hernane Vidal de Souza. Aos 12 minutos, lindo cruzamento de André Santos, o Brocador escapou da marcação de Dória e cabeceou no canto esquerdo. A arquibancada em vermelho e preto já começava a festa.
E a festa do Flamengo parecia não ter fim. Teve tempo para olé e toques curtos e rápidos entre os jogadores. A goleada foi selada pelo aniversariante do dia, Léo Moura. Em um contra-ataque rápido, Carlos Eduardo achou Hernane livre. O Brocador recebeu sozinho em velocidade na intermediária, e dentro da área, só foi parado com falta por Dória, que foi expulso. Aos 26 minutos, o capitão do Fla deslocou Jefferson e selou o baile.