Flórida pretende mudar placas de automóveis

0
842

Objetivo é facilitar a leitura das placas nos pedágios e evitar evasão de receitas para o estado

O estado da Flórida pretende mudar sua famosa placa verde e branca por uma nova que, segundo os funcionários, será mais fácil de ler e economizará dinheiro ao tornar mais simples a captura dos motoristas que driblam os pedágios das rodovias.

Pressionada pelo governador Rick Scott para cortar seus custos e deixar mais dinheiro disponível para as escolas, o órgão estadual de segurança de rodovias está estabelecendo uma placa redesenhada, a um custo de $31 milhões, que será mais fácil de ler pelas câmeras e os órgãos de polícia.

Atualmente, quase uma de cada seis imagens digitais é declarada ilegível nos postos de cobrança de passagem da Empresa Turnpike da Flórida. Em combinação com outros problemas estaduais, os contribuintes perdem pelo menos $7 milhões por ano.

As novas placas serão introduzidas gradualmente em um prazo de dois anos nos 15 milhões de veículos da Flórida, se o governador Rick Scott e o gabinete aprovarem a proposta.

A mudança não representará um novo custo para os motoristas, afirma Julie Jones, diretora executiva do Departamento de Segurança de Estradas e Veículos Motorizados.
“Não estamos tirando dinheiro de ninguém”, disse. “Não estamos cobrando mais das pessoas”.

Especialistas estaduais asseguram que a necessidade de uma placa com um tipo mais legível foi acelerada pelo crescente uso de câmeras nas luzes vermelhas e a futura expansão das rodovias com pedágio que dependem da tecnologia para supervisionar os motoristas.

Mas a grande mudança suscitou uma grande controvérsia.

Os arrecadadores de impostos, funcionários eleitos dos condados que distribuem muitas das placas do estado, estão protestando energicamente contra os planos do estado de subcontratar uma empresa privada com objetivo de lucro para a distribuição das placas pela Internet e por correio. Eles questionam ainda a alegação do estado de que a mudança economizará dinheiro e não custará mais aos motoristas.

“Estou completamente contra isto”, disse o arrecadador de impostos do condado de Hillsborough Doug Belden em Tampa.

Além disto, a companhia radicada em St. Petersburg que supervisiona atualmente a fabricação de placas pelos presos se preocupa em perder seu contrato perante um rival depois de três décadas. A empresa, conhecida como PRIDE, não conta ainda com os equipamentos para fazer as novas placas planas.

Depois de uma década, a placa atual da Flórida, com sua combinação de seis letras e números verdes em relevo, a laranja no centro e o nome do condado na parte inferior, precisa de uma mudança de imagem, segundo os governantes estaduais.

A nova placa será plana, com sete letras e números em negrito contra fundo branco. Os nomes dos condados desaparecerão para ceder seu lugar às palavras “Sunshine State” (Estado del Sol) ou o lema estadual “In God We Trust” (Confiamos em Deus) nas placas padronizadas.

Se o estado cumprir seu plano, isto representará um dos contratos mais cobiçados na administração de Rick Scott. Estima-se que o custo será de $31,4 milhões em um prazo de dois anos.

O prazo para a aprovação de Scott e o Gabinete é 23 de outubro, e logo pode começar a fabricação. A Assembleia Legislativa precisa ainda aprovar o custo inicial de substituição das chapas.