FMI recua e prevê queda do PIB brasileiro

0
641

Para o Fundo, projeção para 2009 é declínio de 1,3% na economia

O Fundo Monetário Internacional (FMI) cortou a projeção para o PIB do Brasil e agora prevê declínio de 1,3% em 2009 ante estimativa de crescimento de 1,8% feita em janeiro deste ano. A projeção para o PIB do País em 2010 foi reduzida para crescimento de 2,2%. Em janeiro, o FMI previa avanço maior do PIB, de 3,5%.

O declínio do PIB brasileiro em 2009 é igual ao projetado para o PIB mundial no ano, ambos -1,3%. Na revisão anterior, de janeiro, a estimativa indicava que a taxa de crescimento do Brasil ainda seria superior à da economia global neste ano, e, mais do que isso, os dois números estavam no território positivo. Agora, o país segue exatamente o mesmo padrão estimado para as outras economias do planeta, que é o de declínio econômico em 2009 e de PIB no território positivo em 2010.

FMI elogia o Brasil

O diretor adjunto do Departamento de Pesquisa do Fundo Monetário Internacional, Charles Collyns, elogiou as medidas adotadas pelo governo brasileiro para responder aos efeitos do choque mundial sobre a economia doméstica e ponderou que projeção do FMI para o PIB brasileiro foi afetada pela visão do Fundo para a economia mundial, e não por alguma questão particular do País. “As autoridades brasileiras estão usando, de forma ativa, políticas macroeconômicas para responder ao choque, tanto na instância fiscal quanto no corte agressivo da taxa de juro. É muito bem-vindo que o Brasil tenha se colocado para responder desta forma. Isto certamente está ajudando a amortecer o impacto dos grandes choques globais sobre o Brasil”.

Segundo os dados, China e Índia serão os dois únicos países do chamado grupo BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) que vão registrar expansão positiva do PIB este ano. De toda forma, assim como as outras economias mundiais, as taxas de crescimento estimadas para os dois países também tiveram projeções reduzidas nesta divulgação do documento Perspectiva Econômica Mundial (WEO).