Fraude de ex-presidente da Nasdaq é ainda mais complexa

0
586

Até entidades beneficentes foram atingidas pelo homem de West Palm Beach

A fraude de 50 bilhões de dólares causada pelo ex-presidente da bolsa de tecnologia Nasdaq Bernard Madoff levou algumas entidades beneficentes do mundo todo a fecharem suas portas e deixou diversas outras com enormes prejuízos. A repercussão do escândalo foi muito além da milionária fundação mantida por Madoff, que dava dinheiro para hospitais e teatros. Ele afeta, direta ou indiretamente, muitas outras entidades beneficentes, de todos os tamanhos, e também os ricos investidores judeus aos quais Madoff dava dicas.

As acusações contra um dos executivos mais conhecidos de Wall Street ocorre num momento em que muitas entidades enfrentam perda de receitas, devido à crise financeira global, e aumento da demanda por seus serviços, por causa da recessão que já dura um ano nos EUA.

Promotores e agências reguladoras dos EUA acusam Madoff, de 70 anos, de realizar a fraude por meio de uma consultoria de investimentos. Bancos e fundos do mundo inteiro revelaram que haviam investido bilhões de dólares com ele. Entre as fundações que fecharam as portas estão a JEHT, que apóia a reforma do Judiciário e das instituições para menores infratores, e a ONG Centro Filoctetes para o Estudo Multidisciplinar da Imaginação