Funcionários da imigração dizem que são pressionados a aprovar vistos de imigrantes

0
479

Relatório do OIG aponta que oficiais de imigração não dispõem de tempo para analisar processos

Os oficiais de imigração dos Estados Unidos não dispõem de tempo suficiente para entrevistar os imigrantes e alguns se sentem pressionados a aprovar pedidos imigratórios duvidosos, denunciou esta semana um órgão do governo.

Consideramos que o número de oficiais do serviço de imigração pressionados representa uma ameaça à integridade do sistema de concessão de beneficios imigratórios, assinalou o relatório do Gabinete do Inspetor Geral (OIG) publicado esta semana.

Segundo o documento, 90% dos funcionários queixaram-se de não ter tempo suficiente para completar entrevistas de imigrantes que querem mudar seu status imigratório. Cerca de 25% responderam ter-se sentido pressionado a aprovar pedidos dos quais tenham dúvidas sobre sua legitimidade.

Creio que as conclusões do estudo são alarmantes, opinou Dan Stein, presidente da Federação para uma Reforma Imigratória Americana (FAIR, na sigla em inglês). Há motivos para acreditar que esta mesma pressão para aprovar tudo e atuar apressadamente será aplicada quando os oficiais tiverem de analisar os 300.000 casos de deportação pendentes agora.

O estudo foi realizado através de entrevistas feitas a 147 supervisores e funcionários do Serviço de Imigração e Controle de Aduanas (USCIS, na sigla em inglês). Também foram analisadas as 256 respostas dadas por funcionários do órgão a uma pesquisa pela Internet. Segundo o relatório, 130 dos 252 participantes da pesquisa opinaram que o USCIS está mais focado em promover a imigração do que em prestar atenção à segurança nacional.

Anualmente, o USCIS processa mais de seis milhões de pedidos de imigração, inclusive petições para obter cidadania americana, residência permanente, autorização de trabalho ou vistos, entre outros muitos casos. Mais de 18.000 funcionários do órgão e contratistas processam estes pedidos, revelou o estudo.

O relatório do OIG destacou que os oficiais de imigração precisam completar entre 12 e 15 entrevistas por dia e realizá-las em menos de 30 minutos, o que lhes parece insuficiente. A velocidade com a qual estes oficiais devem atuar abre muitas possibilidades para que informações críticas sejam passadas por alto, conclui o relatório.

O OIG escritório que supervisiona vários órgãos do governo recomendou que o serviço de imigração dos EUA reduza seu número de casos diários.

As conclusões do relatório chocam de certo modo com os números recordes anunciados no total de deportações do país: quase 400.000 imigrantes foram deportados no ano fiscal que terminou em setembro.

A aprovação rápida de pedidos de imigração permite a muitos agentes cumprir suas quotas, sem se importar com erros ou imigrantes que mentem em suas solicitações, denunciou o relatório do OIG.

O estudo foi realizado a pedido do senador Charles Grassley, do estado de Iowa, que expressou preocupação sobre o sistema para detectar fraude imigratório.

Apesar das críticas, o Gabinete do Inspetor Geral destacou que o USCIS deu importantes passos para melhorar seu sistema de segurança nacional e detecção de fraude.