Futuro secretário de Comércio dos EUA quer parceria com América Latina

0
614

Desejo de Bill Richardson, no entanto, pode esbarrar no conhecido protecionismo democrata

Ao ser anunciado como o ocupante do cargo de secretário de Comércio da administração Obama, o governador Bill Richardson, do New Mexico, fez questão de ressaltar sua herança hispânica e afirmou que deseja fortalecer os laços com a América Latina e reforçar a importância de um hemisfério unido. Mas o seu primeiro obstáculo estará dentro do próprio partido, reconhecidamente protecionista. “A crise econômica deve acentuar ainda mais essa postura, até porque o governo Bush vai deixar para a próxima administração déficits comerciais, o colapso financeiro e duas guerras’’, explica Riordan Roett, diretor do programa das Américas da Universidade Johns Hopkins, em Washington.

Parceria com o Brasil

Durante a campanha eleitoral que acabou culminando com a vitória do candidato democrata, Richardson disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria em Barack Obama um parceiro no que diz respeito a temas globais. “Não vamos negligenciar a América Latina”, garantiu o governador, à época. Richardson tem o perfil adequado para o cargo: já foi embaixador dos Estados Unidos na ONU e possui conhecimento aprofundado sobre o continente americano.

Por isso, os especialistas acreditam que ele deverá ter uma influência junto ao futuro presidente. ‘’O partido acredita que empregos estão sendo perdidos devido à competição estrangeira e à terceirização de postos de trabalho para o exterior. Mas com Richardson a América Latina terá chances de expor sua visão, no que diz respeito a livre comércio”, concluiu Roet