Gordura, substituta ideal do silicone

0
431

Combinação de gordura e células-tronco dá mais volume às mamas e rejuvenesce a face

Uma nova técnica vem revolucionando a cirurgia plástica. Trata-se de uma combinação de gordura e células-tronco extraídas do próprio corpo do paciente que ajudam na cirurgia de aumento dos seios e no processo de rejuvenescimento da face.

A técnica vem espalhando-se por todo o mundo e o dr. Cesar Claudio da Silva, professor de cirugia plástica da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), vem aplicando uma mistura de ácido hialurônico com células-tronco nas faces das pacientes fazendo com que elas recuperem o frescor dos tempos da juventude.

O AcheiUSA conversou com o dr. Cesar Silva sobre esta nova técnica e como ela pode ajudar no processo de rejuvenescimento. Vale lembrar que o médico vive e trabalha no Rio de Janeiro. Ou seja, quem quiser fazer uma consulta com ele precisa viajar ao Brasil.

AcheiUSA :Qual a vantagem de usar as células-tronco com o ácido hialurônico para realizar o processo de rejuvenescimento?
Dr. Cesar Claudio Silva:A grande vantagem é utilizarmos células vivas apenas, e do próprio indivíduo; elas seguirão reproduzindo-se e formando novo colágeno, promovendo uma revitalização cutânea. O ácido hialurônico serve como arcabouço (scaffold) para as células, bem como para um preenchimento imediato, valorizando o procedimento.

AU – Quanto tempo o senhor acha que este processo estará totalmente aprovado pelo FDA, Anvisa e demais órgãos controladores da saúde pública em todo o mundo?
Dr. Cesar: Esse processo já é aprovado pela Anvisa. No Oriente não há restrições. Quanto ao FDA eu desconheço.

AU:O custo deste tratamento é muito caro? O senhor poderia dar uma estimativa de quanto custaria um tratamento deste tipo?
Dr. Cesar: O custo pelo laboratório é de R$ 7.000,00. Cada médico faz o seu preço em relação às coletas e/ou aplicações.

AU: Com relação ao processo de recuperação, os pacientes recuperam-se mais rapidamente do que quando utilizam materiais não orgânicos?
Dr. Cesar: A recuperação praticamente é imediata. Os efeitos que as células farão são de médio prazo, cerca de seis meses, porém são muito mais duradouros.

AU: Há possibilidade deste processo ser industrializado contando com doações de gordura? Algo assim como um banco de gordura humana com esta finalidade ou a compatibilidade tem de ser com a do próprio paciente?
Dr. Cesar:O método consiste na separação e criopreservação (“congelamento”) das células-tronco presentes no tecido gorduroso, que deverão ser utilizadas apenas pelo doador. Essas células podem ser aplicadas para a regeneração de outros tecidos, como o ósseo ou músculo cardíaco, por exemplo. É conveniente que se tenha um “cell banking”.

AU:Hoje o senhor aplicaria esta solução em algum paciente sem nenhuma contra-indicação ou ainda considera prematuro e está aguardando resultados mais definitivos?
Dr. Cesar: Não há contraindicações nem rejeições. O método vem sendo aplicado há cinco anos.