Governador cassado não se dá por vencido

0
610

Apesar de decisão do TSE, Cunha Lima, da Paraíba, quer recorrer

Nem mesmo a confirmação por parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que por unanimidade determinou a cassação do mandato do governador da Paraíba, Cassio Cunha Lima (PSDB), o político não tem dúvidas que vai recuperar seu mandato. Cunha Lima e seu vice, José Lacerda Neto (DEM), foram acusados de abuso de poder econômico e compra de votos nas eleições de 2006. Os dois podem ainda recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo o TSE, o senador José Maranhão (PMDB), que ficou em segundo lugar na eleição para o governo da Paraíba em 2006, tomará posse do cargo, em data a ser marcada pela Assembléia Legislatiba do Estado. “Não basta ganhar a eleição, tem que ganhar limpamente”, afirmou durante o julgamento o presidente do TSE, ministro Carlos Ayres Britto. “Houve abuso do poder político”, concluiu o magistrado.

O governador cassado, porém, não se deu por vencido e, através de seus advogados, afirmou que vai entrar com todos os recursos possíveis e imagináveis nesta Casa e no Supremo para evitar o que chamou de injustiça. Cunha Lima foi acusado de distribuir cerca de 35 mil cheques para eleitores por meio de programa assistencial mantido pelo governo estadual durante 2006, o que teria desequilibrado a disputa eleitoral.

Tramitam ainda no TSE processos de cassação contra os governadores do Maranhão, Jackson Lago (PDT); de Santa Catarina, Luiz Henrique (PMDB); de Rondônia, Ivo Cassol (PPS); de Sergipe, Marcelo Déda (PT); de Roraima, José de Anchieta Júnior (PSDB); de Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB); e do Amapá, Waldez Góes (PDT).