Governador da Flórida vai ao Brasil

0
694

Charlie Crist visitará a fábrica da Embraer e conhecerá usinas de etanol e programas de combustíveis alternativos

O momento não poderia ser melhor. Quando o governador Charlie Crist lidera uma missão comercial da Flórida ao Brasil, entre os dias 3 e 8 de novembro, ele encontrar a maior nação da América do Sul desfrutando de uma fase auspiciosa. A economia do Brasil está crescendo, sua democracia está fortalecendo-se e a indústria de etanol é modelo para energia alternativa.
Cerca de 200 líderes de governo e empresários, incluindo dezenas do Sul da Flórida, juntarão a Crist nesta viagem de seis dias, a maior missão do governador a outro país até agora. Eles pretendem incrementar o comércio, o investimento e o turismo com o Brasil, o principal parceiro comercial da Flórida.
Crist está especialmente interessado em saber mais sobre como o Brasil desenvolveu sua forte indústria de biocombustíveis. Os motoristas americanos podem, hoje, abastecer os carros com 100 por cento de etanol em vez de gasolina, e os 190 milhões de brasileiros não dependem mais do petróleo importado.
Os exportadores da Flórida estão aproveitando-se do fato de o dólar está enfraquecido em relação ao real, para vender seus produtos, que ficam relativamente baratos em nosso país. As exportações da Flórida para o Brasil atingiram cerca de US$8 bilhões no ano passado—sobretudo com importação de computadores e peças de aviões.
São Paulo, primeira parada – A primeira parada de Crist é São Paulo, onde terá encontros com líderes empresariais e governamentais e inaugurará uma exposição comercial de empresas da Flórida. Companhias do Sul da Flórida estão tendo sucesso, inclusive a Citrix Systems de Fort Lauderdale. Mais de 70 das 100 principais companhias do Brasil usam software da Citrix.
Crist fará duas viagens para o interior de São Paulo: uma para a maior fábrica de etanol do mundo e outra para a sede da Embraer, em São José dos Campos, a terceira maior fabricante de jatos comerciais do planeta.
A Embraer tem uma subsidiária lucrativa em Fort Lauderdale, onde emprega 280 pessoas. À medida que a companhia for acrescentando modelos, o plano é investir US$17 milhões e abrir pelo menos mais 50 empregos em 2011, disse Gary Spulak, que comanda as operações em Fort Lauderdale e está com Crist na missão.
O governador também planeja um dia no Rio de Janeiro, onde se encontrará com executivos da Petrobras, que produz petróleo em bacias subterrâneas na profundeza do oceano e opera estações de combustível movidas à base de etanol extraído do açúcar.
Alguns representantes da comunidade empresarial brasileira integram a comitiva do governador, como Jair de Almeida, da PHN Enterprises, e Carlo Barbieri, presidente do Brazilian Business Group. Barbieri fez questão de destacar a importância desta missão comercial: “Isto servirá para impulsionar ainda mais o comércio entre os dois países e dinamizará as relações comerciais entre Brasil e Flórida”.
O Brasil é atualmente uma potência agrícola. Lidera o ranking como maior exportador mundial de açúcar, carne, café e cítricos. E está tornando-se uma força também em produtos manufaturados, exportando jatos e tecnologia flex-fuel para carros movidos a etanol. Não é à toa que muitos economistas consideram o Brasil uma das potências do futuro, juntamente com Rússia, Índia e China.
De São Paulo, Crist estica a viagem, com um grupo menor, para o Chile, único país sul-americano que tem um acordo de livre comércio com os Estados Unidos. Ele enfatizará que o acordo de livre comércio entre Flórida e Chile, assinado em 2004, mais do que dobrou, chegando perto de US $5 bilhões no ano passado.