Governo dos EUA lança pacote para salvar economia

0
796

Mudanças no mercado financeiro anunciadas pelo secretário do Tesouro norte-americano, Henry Paulson (foto), são as mais significantes desde a Grande Depressão, em 1929

Para tentar conter a crise de crédito imobiliário, o governo norte-americano, através do secretário do Tesouro, Henry Paulson, apresentou um pacote de mudanças para o sistema financeiro, incluindo a ampliação dos poderes de intervenção do Federal Reserve (o banco central americano). Esta é a maior alteração regulatória já sofrida por Wall Street desde a Grande Depressão, segundo matéria publicada pelo site da rede de tevê americana CNN.
Segundo Paulson, o plano não deve gerar alterações de imediato aos consumidores, mas vão afetar drasticamente a forma como os serviços financeiros são regulados. A partir do pacote, o Fed vai servir essencialmente como moderador do mercado financeiro, interferindo quando houver situações como a vivida recentemente pelo banco Bear Stearns, cuja falência poderia ter causado grande comoção. No momento, o banco central é responsável apenas por estabelecer a política monetária assim como supervisionar a atuação dos bancos.
Outro ponto forte do plano é combinar algumas das agências existentes, que são responsáveis por supervisionar os serviços financeiros, em um esforço para unificar a regulação e traçar panoramas. Entre elas estaria a SEC (da sigla em inglês, Securities and Exchange Commission), a Comissão de Valores Mobiliários americana, que garante o funcionamento dos mercados financeiros e é responsável por proteger os investidores. A proposta também estabelece um novo regulador oficial do setor de hipotecas, que no momento segue uma série de regras estaduais.
O plano de Paulson inclui ainda outros movimentos audaciosos, como observar áreas que antes não tinham regulação, como os hedge funds e as empresas de private equity, assim como nacionalizar as regras da indústria de seguros. Apesar da ousadia do ‘pacotão’, Paulson defendeu a prudência durante o discurso em que apresentou as propostas. Na sua opinião, fazer mudanças drásticas de uma hora para outra, pode prejudicar mais do que ajudar os mercados.
“Essas idéias de longo prazo exigem muita discussão ponderada e não vão ser resolvidas este mês ou mesmo este ano”, disse o secretário do Tesouro. Paulson, que já foi presidente do banco Goldman Sachs, acredita que amadurecer a regulação do mercado financeiro americano pode prepará-lo melhor para competir com os novos mercados. “Eu não estou dizendo que maior regulação é a resposta. Eu estou sugerindo que deveríamos ter uma estrutura desenhada para o mundo em que vivemos, que possa ser mais flexível e possa se adaptar melhor a mudanças”, finalizou.