Governo inicia implantação da TV pública brasileira no exterior

0
586

Canal público deverá iniciar transmissão ainda em 2010 para os cerca de três milhões de emigrantes brasileiros, que podem ajudar com sugestões

Conforme promessa da presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Tereza Cruvinel, durante a II Conferência Brasileiros no Mundo, a TV Brasil vai ganhar o seu braço internacional ainda em 2010. Os primeiros passos para esta iniciativa já estão sendo dados e uma das providências do governo é pesquisar juntos aos cerca de três milhões de brasileiros que vivem no exterior as preferências de cada comunidade em relação à programação da emissora.

A Tv Brasil é uma emissora pública, que foi inaugurada em 2007. O canal dedica a maior parte de sua programação a temas como educação, cultura, entretenimento e informação, com uma grade que dedica seis horas por dia ao público infantil. No evento coordenado pelo Itamaraty no Rio de Janeiro, Tereza fez questão de debater com os líderes comunitários acerca das possibilidades de expansão da TV. Por sua vez, os representantes da comunidade manifestaram o anseio pela inclusão de um canal deste tipo para os emigrantes nos vários continentes.

A emissora internacional já está sendo montada e deverá ser lançada primeiro na África, Europa e Estados Unidos, para em seguida chegar aos aparelhos no Oriente Médio, Ásia e América do Sul, através de antenas satelitais (DTH), Cable TV e IPTV. “A escolha por esta região está relacionada à questão da disponibilidade de satélite”, disse Tereza, que pretende ajustar a programação de acordo com os hábitos dos brasileiros no exterior e com conteúdos mais direcionados para o público-alvo.
Por isso, na pesquisa, a direção da TV Brasil pergunta, por exemplo, sobre os programas que os brasileiros no exterior gostariam de assistir e os horários que normalmente as famílias estão diante da televisão. As sugestões podem ser enviadas através do site da emissora – www.tvbrasil.org.br.

A ideia é que a TV Brasil seja disponibilizada através de canais a cabo ou por assinatura. Para o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, a emissora ajudará a criar um contato permanente e direto entre o governo e os brasileiros pelo mundo. “Este diálogo será mais aberto, favorecendo a divulgação dos serviços e ações consulares, campanhas do governo de âmbito eleitoral ou mesmo oferecendo na área da educação, alguns cursos a distância “, disse o ministro.