Greenspan acredita que risco de recessão severa nos EUA “caiu consideravelmente”

0
734

Ex-presidente do Banco Central americano é, ainda, uma importante referência para o mercado financeiro

Durante anos, enquanto ocupou a presidência do Banco Central americano, o economista Alan Greenspan foi o todo-poderoso na América. Hoje, mesmo longe do cargo que ocupou por quase duas décadas, ele continua a ser uma importante referência para o mundo financeiro. Tanto é verdade que uma entrevista com ele publicada no fim de semana alterou o ânimo do mercado, que começou a semana em ligeira alta.
Na reportagem do Financial Times, Greenspan afirmou que a possibilidade de uma recessão severa nos Estados Unidos “caiu consideravelmente” em função dos indicadores dos primeiros quatro meses do ano e da relativa estabilização da economia nas últimas semanas. “No entanto, é cedo para dizer se o pior da crise financeira passou, uma vez que isso dependeria do que acontecer com os preços da moradia”, acrescentou o economista.
Ainda na entrevista, Greenspan previu uma queda de mais 10% dos preços de moradia em relação aos níveis de fevereiro, elevando o total do recuo a aproximadamente 25% de baixa. Ao mesmo tempo, o Fundo Monetário Internacional (FMI) ratificou sua previsão de que o país viverá uma ”recessão moderada” em 2008. A estimativa é que a economia americana cresça menos de 1% em 2008, ante o crescimento global de 3,7%