Histórico

Grupos pró-imigrantes esperam 1 milhão de pessoas na passeata de setembro

Esta é apenas uma das muitas manifestações programadas pelos imigrantes para sensibilizar os congressistas americanos

As organizações pró-imigrantes que convocaram uma manifestação para o dia 7 de setembro em Washington, a fim de exigir uma reforma imigratória abrangente, esperam contar com a participação de um milhão de pessoas.

A mobilização, com a qual os imigrantes darão as boas-vindas aos membros do Congresso após o recesso do verão, faz parte de uma série de ações programadas para diferentes cidades do país.

Estas iniciativas pretendem continuar pressionando os legisladores para que votem a favor dos imigrantes nas semanas finais da sessão legislativa antes das eleições de novembro, quando se renovará toda a Câmara de Deputados e um terço do Senado. “Vamos lembrar aos congressistas e ao povo americano que somos famílias honestas, trabalhadores e merecemos a oportunidade de legalizar nossa situação imigratória”, declarou à agência Efe Jaime Contreras, presidente da Coalizão Nacional de Imigração da Área Metropolitana e organizador do evento em Washington.

O ativista afirmou que a passeata será, também, uma forma de exigir a suspensão das batidas e as deportações de muitas pessoas, fatores que vêm amedrontando a comunidade imigrante. “Já demonstramos ter capacidade de mobilização, demonstramos ter poder econômico, agora temos de demonstrar ter poder de decisão”, destacou o ativista.

Contreras está convocando a comunidade de imigrantes para que participe das eleições de novembro e destacou a importância daqueles que ainda não tenham obtido a cidadania, sugerindo que adiantem os processos que lhes garanta votar a fim de “mostrar seu poder nas urnas”.

A manifestação de 7 de setembro terá como ponto de encontro o “National Mall”, entre as avenidas Constitution e Independence às 3 horas da tarde, hora local. No programa, são esperadas a participação dos senadores democratas por Massachussets Edward Kennedy e de seu colega republicano por Arizona John McCain, principais impulsionadores da proposta de lei 2611 que pretende legalizar mais de oito milhões de imigrantes indocumentados nos Estados Unidos.

No entanto, os organizadores da passeata sustentam que a comunidade imigrante merece uma lei que não cause divisão. “Queremos a legalização de todos os imigrantes”, assinalou Alicia Ruiz, presidente da Associção de Inquilinos e Trabalhadores da Virginia, enfatizando que, “como imigrantes, não podemos aprofundar a separação de nossas familias”.

Deverão chegar a Washington delegações de toda a costa leste, incluindo coalizões de trabalhadores e imigrantes da Flórida, Pensilvânia, New York, New Jersey, Tennessee e das Carolinas. “Os políticos verão mais uma vez a demanda da comunidade por uma reforma imigratória integral, no momento em que o Congresso está mais interessado em suas manobras políticas do que na solução do problema”, advertiu Frank Sharry, diretor executivo do Fórum Nacional de Imigração de Washington.

Espera-se que no dia 1º de setembro uma multidão marche até a casa do presidente da Câmara de Deputados, o republicano Dennis Hastert, em Chicago. No dia 4 do mesmo mês, haverá passeata em Phoenix (Arizona) e em Los Angeles está sendo preparada uma ação contundente para o dia 9 de setembro.

“A gente não pode esquecer a força que têm as passeatas”, afirmou Contreras, lembrando o projeto de lei apresentado pelo deputado republicano James Sensenbrenner, aprovado na Câmara de Deputados em dezembro passado, que previa converter em delito a ajuda aos imigrantes ilegais. “Se não fosse pelas mobilizações organizadas em todo o país, hoje todos seríamos criminosos, como pretendia James Sensenbrenner”, finalizou Contreras.