Hackers que atacaram Sony pedem colaborações por telefone

0
357

O grupo de hackers Lulz Security, que está por trás dos ataques recentes às redes da Sony, do Senado dos Estados Unidos e da News Corp, afirmou no Twitter ter estabelecido uma linha telefônica para receber sugestões sobre os próximos alvos.

O LulzSec publicou o número nesta quarta-feira, pedindo a seus mais de 150 mil seguidores ajuda para formular sua estratégia. Quando a Reuters ligou para o número, foi atendida por uma secretária eletrônica. “Não estamos disponíveis no momento, pois estamos ocupados atacando sua Internet. Deixe uma mensagem e retornaremos assim que quisermos”, afirmou uma mensagem.
O Lulz Security, cujo site é www.lulzsecurity.com, não respondeu a uma mensagem deixada pela Reuters.