Igreja metodista de Chicago teme prisão de refugiada

0
530

A mexicana Elvira Arellano alega não querer se separar de seu filho de oito anos

Integrantes de uma igreja metodista temem que as autoridades federais americanas invadam o edifício e prendam a imigrante ilegal mexicana que está refugiada no local. A igreja Metodista Unida Adalberto dá abrigo a Elvira Arellano e a seu filho de oito anos, Saúl, desde agosto.

Arellano buscou refúgio depois que as autoridades ordenaram sua deportação. A mexicana alega não querer se separar de seu filho, que é cidadão americano.

O reverendo Walter Coleman disse que moradores da comunidade avisaram que viram policiais federais tirando fotografias do templo na noite de terça-feira.

Mark Gregoline, subchefe da polícia federal do norte de Illinois, afirmou na quarta-feira que seu departamento não é o responsável pelo caso.

Os integrantes da igreja fecharam as portas do templo as cobriram com grossas cortinas. Eles informaram que voltarão a vigiar o local durante todo o dia.

Os integrantes da igreja consideram que a recente prisão do imigrante Martín Barrios e a publicação de sua imagem pelo jornal Chicago Sun-Times provocaram um maior temor a Arellano.

“Levar a cabo essas prisões nesta época santa, separar famílias que não têm antecedentes criminais, que são trabalhadoras e contribuintes e cujos filhos são cidadãos americanos são fatos inexplicáveis para mim”, disse Coleman.

O reverendo disse que os membros da igreja não oferecerão resistência caso ocorra a prisão de Arellano.“Vamos orar, é a única arma que temos”, informou.