Imigração é tema quente nas eleições

0
521

A ausência de uma reforma imigratória será cobrada tanto de democratas como de republicanos em novembro

DA REDAÇÃO – O presidente Barack Obama e seu já confirmado rival republicano, Mitt Romney, intensificaram sua aproximação aos votantes latinos, embora nada tenha sido resolvido sobre um status legal para cerca de 11 milhões de imigrantes indocumentados.

Durante seus quase quatro anos o governo de Obama deportou um número recorde de mais de um milhão de indocumentados, devido em grande parte à expansão do polêmico programa Comunidades Seguras, o que gerou críticas entre os ativistas.

Romney, em sua luta para assegurar a indicação republicana, expressou seu apoio à lei do Arizona SB 1070, rechaçou o projeto DREAM Act para legalizar jovens indocumentados e apoiou uma política de autodeportação com medidas punitivas para obrigar a saída dos indocumentados.

Obama tem uma vantagem de 61 por cento contra 27 por cento de Romney entre os votantes latinos inscritos, de acordo com uma pesquisa das redes NBC, Telemundo e o jornal The Wall Street Journal, divulgada recentemente.

O apoio geral entre todos os latinos a Obama alcança 61 por cento, em comparação aos 48 por cento de todos os americanos. Apenas 26 por cento dos latinos têm uma opinião positiva de Romney, enquanto 35 por cento o veem de forma negativa. Os números de Obama são os seguintes: 58 por cento favoráveis e 23 por cento contrários.

Apesar de a imigração ser mencionada como importante, a educação se coloca atrás da economia e o emprego como o assunto mais destacado entre votantes latinos em cinco estados chave, segundo a Federação Americana para a Infância (AFC) e o Conselho Hispânico para as Opções de Reforma e da Educação (HCREO).

Educação ganha importância

A pesquisa revelou que a melhoria da educação é o segundo tema importante entre latinos do Arizona, Flórida, Novo México, Nova Jersey e Nevada, segundo a empresa de pesquisa Beck Research.

O tema da educação e as críticas à influência dos sindicatos de professores foram temas centrais do discurso de Romney na semana passada diante do grupo empresarial Coalizão Latina em Washington.

Romney sustentou que a crise educacional que o país enfrenta é um assunto de direitos civis e que os estudantes estão recebendo uma educação de terceiro mundo, em particular os grupos das minorias.

Na conferência empresarial também participou o senador republicano da Flórida, Marco Rubio, citado como potencial companheiro de chapa de Romney, que culpou as divisões em Washington que impediram os avanços sobre a imigração e outros temas.

Enquanto isto, continua a mobilização pelo voto latino por parte de organizações não governamentais como o Conselho Nacional de La Raza (NCLR) que anunciou recentemente ter inscrito mais de 20 mil novos eleitores latinos.