Imigrante que viveu nos EUA tenta aplicar golpe milionário

0
770

O imigrante brasileiro Mércio Eliano Barbosa pensou em aplicar um golpe milionário, mas lhe faltou originalidade. Depois de viver por quase dois anos nos Estados Unidos, ele fez um seguro de vida num valor superior a um milhão de dólares e simulou a própria morte no Brasil para receber a bolada. No entanto, se esqueceu que a falcatrua já foi usada no cinema e ele acabou desmascarado.

Ao voltar para o Paraná, no ano passado, Mércio contratou um cúmplice – João Alécio Cavali, funcionário do Instituto Médico Legal de Curitiba – que tratou de dar mais veracidade à farsa: os dois providenciaram o corpo de

Tudo começou a dar errado quando a seguradora americana, New York Life Insurance, onde foram feitas as apólices, considerou estranho que um homem jovem (28 anos) morresse logo após contratar os seguros. A polícia brasileira foi avisada e começou a investigar o caso.
Três meses depois, Mércio foi encontrado vivo no interior do Paraná e acabou preso, juntamente com a irmã, que reconheceu o suposto corpo no IML, e o cúmplice. Os três vão responder por estelionato, falsificação de documento público, falsidade ideológica, corrupção ativa e formação de quadrilha, podendo passar o resto da vida na cadeia. “Uma tentativa de golpe que eu diria quase infantil, mas que chegou quase a sua conclusão, não fosse o encaminhamento da documentação para a polícia”, disse o secretário de segurança do estado.

Graças à exumação do cadáver, a polícia descobriu que o corpo usado na farsa era, na verdade, de Marcelo Alves, um morador de rua, mas ainda assim pediu um exame de DNA para encerrar as investigações.