Imigrantes chineses são presos na fronteira dos Estados Unidos

0
600

Agentes se surpreendem com nacionalidade de indocumentados detidos na carroceira de caminhão, mas orientais tentando entrar ilegalmente no país já está virando rotina

azem a patrulha na divisa dos Estados Unidos com o México interceptaram um caminhão na semana passada e, para surpresa deles, os indocumentados escondidos na carroceria não eram latino-americanos e sim chineses. O grupo tentava entrar ilegalmente na América, trazidos por um ‘coiote’ mexicano.

As autoridades acreditam que a vinda de imigrantes chineses já é uma tendência. Só neste ano fiscal, que começou em outubro de 2008, pelo menos 281 indocumentados daquele país oriental foram detidos na fronteira com o México – levando-se em conta as 30 prisões do mesmo período anterior, houve um aumento de 836%. Segundo Alex Gomes, do polícia de imigração, esse índice é significativo, uma vez que as detenções de indocumentados caiu mais de 24% este ano.

Entre as razões para a vinda de um número cada vez maior de chineses está o fato de que os países da América Central facilitaram a cessão de vistos para aquela região, com o propósito de impulsionar o turismo. Com isso, muitos têm feito escalas na Costa Rica, por exemplo, antes de tentar penetrar em território americano. Cada oriental costuma pagar entre 20 mil e 40 mil dólares aos coiotes, um preço absurdamente mais caro do que outros indocumentados costumam pagar. A grande maioria dos detidos na fronteira é ainda do México: dos 226.344 presos, somente 10.258 não eram do país vizinho.

Os quatro chineses detidos são da Província de Fujian e tinham como destino final a cidade de New York. A prisão aconteceu perto de Phoenix, no estado do Arizona, onde o sheriff Joe Arpaio (do condado de Maricopa) aproveitou para alfinetar a política de segurança na fronteira. “Isso prova como nossas divisas são vulneráveis e estão sujeitas à entrada de terroristas”, disse o policial.