Imigrantes entregam carta ao Papa pela reforma imigratória

0
612

Grupo leva apelo no dia em que Obama encontra Pontífice

Obama-Papa
Obama é o nono presidente americano a visitar um papa

Da Redação, Com CAN – Um grupo de defensores da reforma imigratória foi recebido em audiência geral no Vaticano na quarta-feira (26), e entregou ao Papa várias cartas de crianças filhos de pais que foram deportados ou que estão ameaçados de deportação.

O grupo que veio de Los Angles com as bênçãos do arcebispo da cidade, D. Jose Gomez, pretende arregimentar o Papa Francisco para a luta em favor da reforma, e apelou para que ele converse com o presidente Obama sobre o assunto durante a reunião entre os dois.

O grupo escolheu Jersey Vargas, de dez anos e filha de imigrantes indocumentados, para representá-lo junto ao Papa. Vargas nasceu nos Estados Unidos, o pai está preso em Indiana e corre o risco de deportação. Ao final da audiência geral de quarta-feira (26), Vargas conseguiu chegar à primeira fila e cumprimentar o Papa, entregando-lhe mais de mil cartas de crianças cujas famílias podem dividir-se por causa de deportações.

“Meu pai está sofrendo”, disse a menina ao Papa. “E outras crianças nos Estados Unidos estão sofrendo também, assim como eu estou.” O Papa a abençoou, beijou-a na testa e disse “Vou falar com o presidente Obama sobre isso.”

Alicia Flores, diretora da “Hermandad Mexicana Transnacional” e membro da delegação, disse que “viemos para trazer uma mensagem ao presidente Obama, através do Papa Francisco. Pedimos ao Papa que interceda pelas famílias que estão sendo separadas por deportações, como é o caso da de Jersey.”

Flores ressaltou que o governo Obama já deportou quase 2 milhões de pessoas, mais do que nos oito anos de administração de George W. Bush. Obama “alega que está deportando criminosos”, ela disse, “mas na verdade ele está deportando pais e mães de família cujo único crime é ter contribuído para o país com seu trabalho, mesmo sem os documentos necessários para isso.”

Papa Francisco recebe Obama no Vaticano pela primeira vez
O presidente Barack Obama e o papa Francisco se encontraram pela primeira vez nesta quinta-feira, 27, no Vaticano. O encontro entre os dois durou 52 minutos.

“É uma grande honra. Sou um grande admirador. Muito obrigado por me receber”, disse o presidente americano ao papa argentino, o primeiro latino-americano da história a liderar a Igreja Católica.

Em entrevista ao diário Corriere Della Sera, Obama destacou a importância do combate à pobreza, um tema que, segundo assessores, foi o foco principal de sua reunião com Francisco. “Nos EUA, nas últimas décadas, temos visto um crescimento da diferença entre ricos e pobres”, disse. Mas esse não é só um problema americano, e sim de diversos problemas. Não é uma questão econômica, é um problema social.”

Ao chegar ao Vaticano, Obama e sua delegação foram guiados pela Guarda Suíça até os aposentos do papa, onde foram recebidos por Francisco. Os dois líderes então trocaram um caloroso aperto de mãos.

O secretário de Estado americano, John Kerry, que é católico e participa da comitiva, disse ser “um grande admirador da obra de Francisco pela Igreja”.