Imigrantes viajam pelos Estados Unidos para pedir reforma

0
615

Objetivo é despertar atenção dos políticos e da população

Objetivo é despertar atenção dos políticos e da população

Da Redação com AP – Membros de 500 famílias imigrantes afetadas pelas deportações ou separadas devido às leis imigratórias americanas estão iniciando esta semana várias viagens de ônibus ao longo do país para exigir do governo que aprove uma reforma imigratória com facilidades para a obtenção da cidadania para 11 milhões de imigrantes em situação irregular.

Os imigrantes pretendem viajar em sete ônibus que saem de cidades como Chicago, Seattle ou Los Angeles, e farão paradas pelo caminho para explicar suas experiências em manifestações e conferências de imprensa. O destino final do percurso, organizado pela coalizão Fair Immigration Reform Movement, é Washington DC, em 13 de março.

“Acreditamos que geralmente os congressistas colocam política acima das pessoas e queremos com esta viagem que as famílias sejam o foco principal do debate imigratório”, disse Kica Matos, diretora de Direitos dos Imigrantes e Justiça Racial para o Centro pela Mudança da Comunidade (Center for Community Change), um grupo que faz parte da coalizão.

As viagens ocorrem em um momento de alta expectativa diante da possibilidade de o governo aprovar uma reforma imigratória este ano. Um grupo de oito senadores, que inclui republicanos e democratas, está preparando um plano de reforma que prevê a obtenção de uma via para a cidadania, mas sujeito à melhoria da segurança na fronteira e mais supervisão para que os portadores de vistos não excedam sua estadia no território americano.

O presidente Barack Obama também elabora seu próprio plano, que inclui conceder a cidadania aos imigrantes sem papéis que não tenham antecedentes criminais, paguem impostos e uma multa, aprendam inglês e esperem que sejam atendidos primeiramente os imigrantes que já iniciaram seus processos.

O primeiro ônibus da campanha da Fair Immigration Reform Movement, conhecido como FIRM, por sua sigla em inglês, saiu de Chicago nesta segunda-feira (25). Ali uma mãe mexicana chamada Jennifer Martínez falou sobre a deportação de seu marido no ano passado, revelou a FIRM.

Durante as viagens, nas quais pretendem visitar um total de 19 estados, serão feitas parada nos escritórios de senadores para lhes falar sobre as consequências da deportação, disseram os ativistas.

Por outro lado, a FIRM lançou uma campanha para explicar pela internet as histórias de famílias imigrantes separadas pelo sistema imigratório atual. Cada dia será explicada uma história diferente no portal da campanha, chamada Mantendo as Famílias Unidas (Keeping Families Together).

FIRM é uma coalizão de mais de 30 grupos que defende os direitos dos imigrantes a nível local, estadual e federal.

O ranking é liderado por Sheryl Sandberg, presidente do conselho de administração do Facebook. Outros destaques são Irene Rosenfeld, CEO da Kraft Foods, na 4ª posição; Meg Whitman, CEO da Hewlett-Packard, na 6ª posição; Arianna Huffington, editora-chefe de jornalismo da American Online, na 12ª posição; a estilista Diane von Furstenberg, na 14ª posição; e Shery McCoy, nova CEO da Avon, na 15ª posição.