Impasse ameaça novamente o cinema e a televisão nos EUA

0
633

Sindicato dos atores vai convocar uma greve

O Sindicato dos Atores (sigla em inglês SAG), principal representante dos atores de cinema e televisão, anunciou que vai solicitar aos seus 120 mil associados a realização de uma greve. Em comunicado, o SAG informou o fracasso de uma mediação federal para quebrar o impasse com os estúdios e emissoras de TV.

O sindicato não conseguiu chegar a bom termo sobre as cláusulas de contratos para produtos exibidos na internet e sobre mudanças quanto à remuneração de seus integrantes. “Como os administradores estão intransigentes vamos lançar uma campanha pela realização de um referendo que aprove a greve,” informou o SAG.

A Aliança de Produtores de Filmes para o Cinema e Televisão (sigla em inglês AMPTP) acusou o SAG de intransigência sob alegação de que conseguiu contratos similares este ano com representantes de diretores, roteiristas e um sindicato separado de artistas. “O SAG pede aos seus representados de maneira bizarra para decretarem uma greve num momento de séria crise econômica,” critica o comunicado
O diretor e principal negociador do SAG Doug Allen respondeu que a AMPTP estava sendo radical: “Nossos associados precisam deixar claro para os produtores que estão insatisfeitos com a posição deles. Sabemos que são tempos difíceis, mas por isso mesmo precisamos assegurar o ganha pão dos atores. A crise econômica faz com que seja muito importante que alcancemos um acordo,” afirmou.

Há exatos 12 meses, uma outra greve – a dos roteiristas – paralisou a indústria do cinema e da televisão por três meses. O impasse, no ano passado, acabou tirando do ar várias seriados e suspendendo projetos dos estúdios, num prejuízo incalculável.