Incêndio detém a travessia ilegal de indocumentados

0
612

A Patrulha Fronteiriça advertiu sobre os sérios perigos que enfrentam os indocumentados que atravessam para os Estados Unidos, na Califórnia

A incrível força dos incêndios florestais na Califórnia fez com que vários indocumentados desistissem de aventurar-se a cruzar a fronteira a partir do México por um caminho habitual, apesar da Patrulha Fronteiriça ter retirado seus agentes.

Alguns consideram que o recuo parcial da Patrulha da Fronteira é uma oportunidade, mas durante um percurso de três horas em veículo por montes cobertos de cinza surgiram indícios de que outros preferiram aguardar no México. “Estão se contendo”, disse Mark Mahler, um agente de fronteira. O posto de observação, em condições normais, é um verdadeiro obstáculo para os imigrantes sem documentos.

Os incêndios deixaram uma grande extensão coberta de cinza negra nos atalhos em torno de Dulzura, um casarão abandonado que fica 40 quilômetros a oeste de San Diego. Em Dulzura, as chamas destruíram dezenas de casas. Milhares de caminhos abertos que estavam cobertos de mato agora são um terreno ermo. O fechamento de caminhos por causa dos incêndios significa que os imigrantes não podem encontrar-se com motoristas, disse Mahler.

Cada indocumentado paga, em média, cerca de US$1.500 para que seja guiado por atalhos perigosos durante horas, ou mesmo dias, e logo depois é recolhido por alguém num ponto da estrada para ser levado de veículo até San Diego.

Vários indocumentados parecem ter atendido os avisos da Patrulha Fronteiriça e do governo do México, divulgados pela rádio e televisão na cidade mexicana de Tijuana, na fronteira, para que permanecessem afastados dos incêndios.

Apesar do alerta, alguns indocumentados arriscaram-se. Uns 50 imigrantes se entregaram à Patrulha Fronteiriça desde que começaram os incêndios no domingo porque temiam por sua segurança. Um foi resgatado com queimaduras graves, na segunda-feira, depois de ter solicitado a ajuda dos bombeiros, juntamente com outros cinco imigrantes, e foram levados a um hospital de San Diego.

Alguns dos resgatados disseram às autoridades mexicanas terem sido convencidos por traficantes de pessoas de que a Patrulha Fronteiriça estaria distraída.”Os traficantes viram a oportunidade”, disse Joe Mason, supervisor de operações de campo da Patrulha Fronteiriça. “Imaginaram que teriam uma boa oportunidade quando a Patrulha Fronteiriça estivesse ausente.”