Incêndio em galpão nos EUA mata nove bombeiros

0
1037

Nove bombeiros morreram devido ao desabamento do teto um galpão de móveis que pegou fogo no Estado americano da Carolina do Sul, informaram nesta terça-feira autoridades locais. Foi o pior desastre para um corpo de bombeiros no país desde os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 nos EUA.

Vista aérea mostra telhado que desabou no galpão em Charleston, matando nove bombeiros
“Nove corajosos e heróicos bombeiros da cidade de Charleston morreram lutando contra as chamas e cumprindo seu dever”, disse o prefeito da cidade, Joseph P. Riley, em uma entrevista coletiva nesta manhã. “Nossos corações se unem às famílias das vítimas”, completou.

Dois funcionários do prédio em Charleston foram resgatados do incêndio, que começou por volta das 19h desta segunda-feira no galpão da loja de móveis Sofa Super Store, segundo Riley. Um foi funcionário resgatado rapidamente, mas o segundo teve de ser retirado a partir de um buraco feito na parede pelos bombeiros.

Outros membros do corpo de bombeiros, policiais e oficiais de resgate homenagearam os bombeiros mortos quando seus corpos foram transportados para fora do galpão durante a noite. O departamento de bombeiros local tem 237 funcionários em 19 companhias ao longo da cidade.

As causas do fogo ainda estão sendo investigadas, mas o prefeito descartou a suspeita de incêndio criminoso.

Tragédia

O fogo em Charleston foi o episódio individual no qual morreram mais bombeiros desde os atentados de 11 de setembro nos EUA. Nos ataques terroristas, centenas de bombeiros, dois paramédicos e um chapelão foram mortos, de acordo com os dados da Associação Nacional de Proteção ao Fogo.

Bombeiros lutam contra o fogo no galpão; prefeito descartou atividade criminosa
O incêndio também foi o que deixou mais vítimas na Carolina do Sul desde 1979, quando 11 pessoas morreram devido às chamas que destruíram a cadeia de Lancaster County.

O presidente dos EUA, George W. Bush, também emitiu uma declaração hoje em homenagem aos bombeiros mortos. “Estes bombeiros foram verdadeiros heróis, que demonstraram grande habilidade e coragem. Seu compromisso inabalável com seus vizinhos e a cidade de Charleston é uma inspiração para todos os americanos”, afirmou o presidente no texto.

De acordo com testemunhas, o desabamento do teto do galpão lançou destroços que atingiram cerca de 24 trabalhadores de resgate. “Foi como um tornado de chamas de nove metros”, disse Mark Hilton, que foi atingido por cinzas no olho. O

De acordo com uma lista divulgada pelo jornal “The New York Times”, os bombeiros que morreram no incêndio são: William Hutchinson, 48; Mike Benke, 49; Louis Mulkey, 34; Mark Kelsey, 40; Bradford Baity, 37; Michael French, 27; James Drayton, known as Earl, 56; Brandon Thompson, 27; and Melven Champaign, 46.