Índices confirmam fortalecimento da economia do País

0
594

Pobreza diminui em seis regiões metropolitanas e número de ricos aumenta

O número de pessoas pobres no Brasil caiu de 35% para 24,1% no período de 2003 a 2008 em seis regiões metropolitanas do país, segundo levantamento realizado pelo Ipea (Instituto de Pesquisas Econômicas Avançadas). A redução de quase um terço no percentual de pobres significa que cerca de três milhões de pessoas saíram da pobreza neste período. A expectativa para 2008 é que 11,3 milhões de pessoas estejam na linha da pobreza.

O levantamento do Ipea se baseia em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) e considera como pobres todas as pessoas com renda per capita igual ou inferior a meio salário mínimo, ou seja, R$ 207,50. Ao analisar a outra ponta da população, indivíduos pertencentes a famílias com renda mensal igual ou superior a 40 salários mínimos (R$ 16,6 mil), a pesquisa também mostra crescimento.

Em números absolutos, as famílias ricas passaram de 362 mil em 2003 para 476 mil até o fim deste ano, segundo as estimativas do instituto. Neste período, a representação destas famílias na população brasileira pouco variou, passando de 0,8% para 1%. Márcio Pochmann, presidente do Ipea, aponta como fatores que levaram à diminuição da pobreza a expansão da economia, a promoção de programas sociais e uma série de políticas mais focadas nos pobres, além do aumento de salário mínimo.

Os dados foram levantados nas seis maiores regiões metropolitanas no país: São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Salvador (BA) e Recife (PE).