Irã sofre novas críticas da comunidade internacional

0
654

Testes com mísseis de médio alcance foram vistos como provocação por vários líderes mundiais

A comunidade internacional está preocupada com os recentes testes de mísseis de médio alcance Shahab-3 e de foguetes Sajjil realizados pelo Irã. Para os Estados Unidos, a iniciativa do regime iraniano é no mínimo um “atos de provocação”. Os mísseis, segundo especialistas em armamentos de guerra, teriam alcance de cerca de 2 mi l quilômetros e podem atingir, em tese, Israel e bases americanas no Oriente Médio.

“Obviamente, estes foram exercícios militares planejados com antecedência. Portanto, se enuqadram na mesma natureza provocativa com que o Irã tem agido no palco internacional nos últimos anos”, afirmou o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs. Os testes ocorrem apenas alguns dias depois de o governo iraniano ter revelado que possui uma segunda usina de enriquecimento de urânio e pouco antes de uma nova rodada de negociações entre o país e os cinco membros do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha, marcada para acontecer esta semana em Genebra.

Outros governos ocidentais também protestaram contra os novos testes de mísseis iranianos. A França fez coro com os EUA e classificou os lançamentos como “provocações” e pediu que Teerã interrompa imediatamente “estas atividades profundamente desestabilizadoras”. Já o ministro das Relações Exteriores da Grã-Bretanha, David Miliband, por sua vez, afirmou que os testes são “condenáveis”, mas declarou que eles não devem fazer com que a comunidade internacional se “distraia” das negociações. A Rússia também classificou os testes como “preocupantes”, mas pediu “moderação” à comunidade internacional.