Itália adota o protecionismo na gastronomia

0
584

Cidades proíbem abertura de restaurantes estrangeiros para incentivar o consumo de produtos nacionais, segundo ministro Luca Zaia

Na Itália, o preconceito contra o que vem de fora do país está atingindo níveis absurdos. Na cidade de Lucca, na região da Toscana, a Câmara de Vereadores local proibiu a abertura de novos estabelecimentos especializados em comidas turcas, árabes e chinesas, sob o pretexto de incentivar o consumo de comida nacional. O que mais surpreende os imigrantes é que a ideia começa a se proliferar e ganha até o apoio de membros do gabinete do primeiro-ministro Silvio Berlusconi.
Outras regiões italinas dão indícios de quem vão adotar a mesma medida. Em Milão, o protecionismo também está em alta, depois que o número de restaurantes étnicos aumentou em 30%, chegando a 668 na cidade. “Precisamos resguardar nossa cultura”, disse Luca Zaia, ministro de Agricultura da Itália, admitindo interesses comerciais.