Justiça americana aumenta fiança para manter brasileiro preso

0
614

Polliano Pereira está preso desde setembro acusado de estuprar uma adolescente americana de 16 anos

DA REDAÇÃO COM CAPE COD ONLINE

Durante audiência na terça-feira (14), a corte do distrito de Orleans (MA) aumentou de $10 mil para $50 mil a fiança do brasileiro Polliano Pereira, de 30 anos. Ele está preso desde o início de setembro acusado de ter estuprado uma jovem americana de 16 anos. Antes, ele teria oferecido álcool à garota.

O aumento no valor da fiança, segundo o advogado Michael Trudeau, que representa a corte do distrito de Orleans, foi uma maneira encontrada de evitar que ele seja deportado. Os advogados querem que ele responda, primeiro, pelo crime cometido em solo americano. “A imigração já havia dado início ao processo de deportação. Mas agora com essa nova exigência, ele será mantido aqui até o julgamento”, disse Trudeau.

“A corte do distrito se posicionou bem, neste caso”, disse o chefe da polícia da cidade de Brewster, Richard Koch. “Deportação, para ele, seria uma maneira fácil de se livrar da acusação. Eu quero vê-lo ser julgado por esse crime”, disse o policial.

Entenda o caso

O brasileiro Polliano C. Pereira, de 30 anos, foi preso em Somerville, no estado de Massachusetts, na noite do dia 2 de setembro, sob a acusação de embebedar e estuprar uma jovem americana de 16 anos. A vítima e Pereira teriam participado de uma festa no sábado, 30 de agosto, e ele teria se aproveitado que ela estava bêbada e a estuprado.

O crime teria acontecido em Brewster e foi reportado no dia 31 de agosto à polícia local, mas a prisão aconteceu apenas na noite de terça (2 de setembro). Polliano Pereira está no país ilegalmente.

Pereira passou alguns dias como fugitivo e foi foi localizado na cidade vizinha do local do crime e preso imediatamente.

Se condenado, Pereira pode passar até 20 anos na prisão e depois ser deportado.