Justiça investiga caso envolvendo imigrante na Carolina do Norte

0
479

Policiais são acusados de abandonar crianças ao efetuarem a prisão da mãe indocumentada

As autoridades da Carolina do Norte estão investigando um grave incidente que pesa contra os policiais do condado de Alamance, naquele estado, e envolve uma imigrante indocumentada e seus três filhos menores de idade. De acordo com a acusação, os agentes da lei – ao efetuarem a prisão de Maria Chavira Ventura, detida porque dirigia sem carteira de motrista e com a licença da placa vencida –deixaram as três crianças, com idades entre seis e 14 anos, com um desconhecido, à beira de uma estrada. O caso aconteceu em junho, mas ainda não foi totalmente esclarecido, mas a imigrante está presa num centro de detenção do Alabama, à espera da deportação.

De acordo com o boletim de ocorrência, Maria foi parada numa rodovia estadual e enviada para o centro de detenção, depois de constatada sua condição de imigrante em situação irregular. Segundo os policiais, os procedimentos indicados nesta situação foram cumpridos à risca: “Os filhos de pessoas detidas devem ser deixados com familiares ou amigos, desde que com a aprovação dos pais e foi isso que aconteceu. Se não houvesse o consentimento, as crianças seriam levadas para o serviço social do condado”, explicou o sheriff de Alamance, Randy Jones.

Ele disse que em mais de 35 anos de experiência, jamais viu um agente da corporação colocar em risco a vida de uma criança. A informação que ele recebeu foi de que Maria não fala bem o inglês e, por isso, o policial usou a filha de 14 anos como intérprete. O relatório mostrou que a mãe balançou a cabeça afirmativamente quando perguntada se as crianças poderiam ficar com o homem que ela levava de carona no carro.

No entanto, o tal homem, na verdade um conhecido da Igreja que Maria freqüenta, na cidade de Burlington, abandonou o local com medo que os agentes de imigração também o capturassem. O pai das crianças, Antonio Pérez, contou que recebeu um telefonema desesperado dos filhos, de madrugada. “Foram abandonados na beira da estrada e estavam famintos e aterrorizados com tudo o que tinha acontecido”, disse o imigrante. Ele procurou o Centro de Justiça da Carolina do Norte para fazer a acusação e afirma que o policial jamais pediu o consentimento de Maria para deixar as crianças com um desconhecido.

As autoridades federais estão investigando as circunstâncias da prisão de Maria. O sheriff ressalta, porém, que a acusação deve ser feita contra o conhecido que abandonou as crianças na estrada. E acrescenta que Alamance participa do programa 287, que permite a agentes do condado interpelar a população sobre a condição imigratória.