Katrina diminui procura por festa de Nova Orleans

0
722

A despeito de sua reputação quase universal por espontaneidade, o Mardi Gras em Nova Orleans tradicionalmente favorece os viajantes bem preparados aqueles que reservaram quartos com semanas ou meses de antecedência. Os turistas que decidem viajar de última hora em geral se vêm relegados a cadeias de hotéis medianos nos subúrbios ou a motéis de estrada, sem nenhuma atração adicional, localizados a quilômetros de distância da farra que se desenrola na compacta região central da cidade. Em 2007, no entanto, há oportunidades incomuns para os turistas retardatários.

Um ano e meio depois da passagem do furacão Katrina, Nova Orleans enfim está de novo preparada para um Mardi Gras em plena escala. Novos restaurantes e hotéis foram inaugurados nos últimos meses, e os velhos favoritos foram reformados e voltaram a abrir as portas. A cidade está pronta e ansiosa para receber os foliões. Mas a apenas uma semana de distância do feriado do Mardi Gras, continua a haver acomodações desejáveis disponíveis nos hotéis ¿ e é possível até mesmo conseguir descontos.

Antes do furacão Katrina, em um ano típico, mais de um milhão de turistas chegavam a Nova Orleans para sua folia carnavalesca, lotando todos os hotéis da cidade. O setor imediatamente passava a cobrar ágio em suas diárias, e os preços não caíam antes que o carnaval abandonasse as ruas. No ano passado, apenas seis meses depois do Katrina, a cidade ainda ferida conseguiu mesmo assim montar um Mardi Gras suntuoso, e atraiu 700 mil visitantes. Alguns dos hotéis ainda estavam em reforma, ou tinham seus quartos ocupados pelos trabalhadores envolvidos na reconstrução da cidade.

“Este ano”, diz Kelly Schultz, do Serviço de Convenções e Turismo de Nova Orleans, “muitos dos hotéis já estão lotados, mas o índice geral de ocupação, uma semana antes da festa, é da ordem de 90%”. Para as pessoas de fora da cidade que estão curiosas e gostariam de desfrutar da experiência, qualquer estatística que indique menos que lotação completa é uma notícia favorável, a essa altura.

Já que há quartos vazios, muitos hotéis estão oferecendo diárias inferiores ao salgado padrão do Mardi Gras. O grupo Marriott está oferecendo um pacote especial em cinco de seus hotéis de Nova Orleans -New Orleans Marriott e JW Marriott, na Canal Street; Renaissance Pere Marquette, no distrito central; e Renaissance Arts Hotel e Convention Center Marriott, no distrito portuário da cidade. As diárias começam em US$ 349, e incluem café da manhã, máscaras para os turistas que chegarem sem fantasias, uma visita gratuita ao museu do Mardi Gras no restaurante Arnaud¿s; e um “tratamento especial de ressaca” para os hóspedes que exagerarem na bebida.

Os interessados em pechinchas dispostos a dispensar os serviços adicionais relacionados ao feriado podem encontrar pacotes ainda mais vantajosos no site da cadeia de hotéis: para hóspedes que façam reservas online, as diárias do grupo Marriott na cidade ficam entre os US$ 169 e os US$ 219.

Os grupos hoteleiros locais também estão oferecendo descontos com base na tradicional e comprovada regra do Mardi Gras ¿que envolve beneficiar os visitantes que optem por estadias mais longas. A New Orleans Fine Hotels, por exemplo, oferece 10% de desconto nas diárias de quem passar pelo menos quatro dias em seus hotéis na cidade, e o desconto sobe para 15% no caso de visitantes que fiquem por cinco dias. A maior parte dos hotéis envolvidos fica no distrito central da cidade, a curta distância do bairro francês, onde o carnaval acontece. Os quartos de casal nos hotéis St. James e Pelham têm diárias de entre US$ 189 e 235, respectivamente, desconsiderados os descontos.

Mesmo no bairro francês, cujos hotéis costumam encerrar suas reservas para o período com meses de antecedência, há algumas oportunidades inesperadas nos dias que antecedem o Mardi Gras deste ano. O Hotel Maison de Ville, um estabelecimento caseiro e acolhedor, está oferecendo diárias de US$ 219, com desconto, para um quarto padrão; US$ 239 para quartos com cama queen size; e US$ 699 por um bangalô com dois dormitórios. (Para ver um pouco da história de Nova Orleans, peça o bangalô número 1, onde John James Audubon se hospedou enquanto escrevia sua obra-prima, “Birds of America”).

Na esquina das ruas Canal e Bourbon, o Astor Crowne Plaza continua a ter quartos disponíveis, com diárias reduzidas a US$ 199, ante o pico de US$ 255 da alta temporada. (A estadia mínima é de duas noites.) Ainda no bairro francês, o Royal Sonesta Hotel reduziu suas diárias em 20%, para US$ 249, com reserva mínima, e não reembolsável, de duas noites.

Há ainda mais quartos disponíveis para o período entre a noite de sexta-feira e o domingo, quando começam os primeiros desfiles, que abrem os 10 dias de carnaval. Mas a partir da sexta-feira, dia 16, os turistas começam a chegar em grande número, e o panorama das acomodações provavelmente mudará com grande rapidez. Quem estiver à procura de quartos no último minuto deve procurar o Serviço de Convenções e Turismo de Nova Orleans, que mantém uma seção atualizada dos quartos disponíveis com descontos na seção de seu site dedicada ao Mardi Gras (www.neworleanscvb.com). Essa pode ser a sua última chance de aproveitar ao máximo a festa.