Lula tem agenda ampla com Bush

0
492

Conversa dos dois vai da rodade de Doha à presença do Brasil no Haiti

Da Agência Estado
A agenda do encontro entre os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e George W. Bush deverá ser abrangente, com temas que vão desde maneiras de destravar a Rodada de Doha, até a presença das tropas brasileiras no Haiti.
A intensificação da cooperação na área de biocombustíveis também deverá estar entre os assuntos discutidos pelos líderes do Brasil e dos Estados Unidos.
Além destes tópicos, Bush e Lula deverão ainda tratar do recém-assinado acordo de trocas de informações tributárias entre Brasil e Estados Unidos.
Por volta de 20h do horário local nesta sexta-feira, Lula deve desembarcar na base de Andrews, situada nas cercanias de Washington, no Estado de Maryland.
Uma hora mais tarde ele deve chegar à capital americana. O presidente pernoitará em Blair House, a casa de hóspedes presidencial situada a poucos metros à Casa Branca.
Camp David
No sábado, o presidente seguirá de helicóptero para Camp David, a casa de campo presidencial americana, onde deverá chegar por volta das 14h locais. Ele deverá se reunir com Bush por entre uma hora e uma hora e meia.
Em seguida, os presidentes se revezarão em pronunciamentos de dez minutos e responderão a perguntas de jornalistas americanos e brasileiros.
Na seqüência, ele volta a se reunir com Bush e, pouco depois, retorna a Washington, de onde partirá de volta para o Brasil.
Lula será o primeiro líder latino-americano a ser recebido por George W. Bush em Camp David.
Amorim
Lula será precedido pelo chanceler Celso Amorim, que chega a Washington nesta sexta-feira pela manhã.
O ministro das Relações Exteriores deverá se encontrar com a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, com quem irá almoçar.
Durante a recente visita do presidente Bush ao Brasil, Rice e Amorim assinaram o memorando de entendimento para a produção, pesquisa e desenvolvimento de etanol entre Brasil e Estados Unidos.
Em Camp David, Amorim deverá também se reunir com a representante do Comércio dos Estados Unidos, Susan Schwab. Na agenda da dupla, estão formas de superar o impasse relativo à Rodada de Doha, de liberalização do comércio mundial.