Luta de brasileiro para conseguir green card vai virar livro e roteiro de cinema

0
837

Genesio e Tim vivem em Massachusetts. Foram mais de 13 anos para conseguir o tão sonhado green card

Ana Paula Franco

DIVULGAÇÃO
Genesio e Tim comemoram o green card do brasileiro

Genesio e Tim comemoram o green card do brasileiro

A história do brasileiro Genesio Oliveira e do seu marido, o americano Tim Coco, teve tantas reviravoltas, dramas, processos e até a participação do secretário de estado americano John Kerry, que vai virar tema do livro “Apart” (Separados). O livro deverá ser lançado em junho deste ano e está tendo seus últimos capítulos escritos já que Genesio conseguiu seu green card no dia 2 de janeiro, dois dias antes de completar 13 anos de relacionamento com Tim. Segundo o brasileiro, um roteirista de Hollywood também estaria interessado na história.

Natural de Governador Valadares (MG), Genesio, de 35 anos, morava em Londres, quando veio passear nos Estados Unidos e conheceu Tim no ano de 2002. Ele resolveu se mudar para o estado de Massachusetts onde Tim morava e pediu à imigração asilo por ter sofrido abuso sexual no Brasil e, segundo ele, porque o Brasil é considerado um país homofóbico. Paralelamente ao processo do asilo, eles se casaram em 2005 e em 2007 fizeram o primeiro pedido para a permanência de Genésio. O pedido de asilo foi negado por um juiz e Genesio teve que voltar ao Brasil por onde morou um ano, voltou para Londres e ficou separado do parceiro por quase três anos.

Enquanto isso, o americano Tim fez diversas campanhas e contato com inúmeras organizações de direitos GLBT, mas não conseguiu apoio. Em 2007, aproveitou a visita do então senador (e hoje secretário de Estado americano) John Kerry à sua cidade, Haverhill (MA), e contou sua história. Kerry foi muito importante no processo e ajudou o casal.

Depois do período em que ficaram separados, Genesio conseguiu voltar aos EUA graças a um visto humanitário para ficar provisoriamente nos Estados Unidos. O visto, porém, tinha quer ser renovado a cada ano e, com a renovação, vinha o medo de ser negado.

Em 2013, Suprema Corte Americana considerou inconstitucional o “Defense of Marriage Act” (Lei de Defesa do Casamento, Doma na sigla em inglês), que negava aos casais do mesmo sexo nos Estados Unidos os mesmos direitos e benefícios federais garantidos aos casais heterossexuais. Isso abriu caminho para o pedido de revisão do caso de Genesio pelo departamento de Imigração. Seu green card finalmente chegou no início deste ano.

“É um misto de alívio e de indignação por ter demorado tanto tempo. Gastamos mais de $250 mil dólares com todo o processo e com campanhas publicitárias. Chegamos a pensar em mudar de país para ficarmos juntos, mas não era justo Tim sair do próprio país para exercer um direito seu. Nossa história é um exemplo para as pessoas de que nunca se deve desistir do que quer”, disse Genesio. Enquanto o livro não sai, o casal divide a história deles no blog www.reunitethisfamily.com.