Maconha legalizada deve movimentar $3,5 bilhões nos Estados Unidos em 2015

0
1980

No ano passado, vendas de canabis cresceram 74% em 2014, movimentando $2,7 bilhões; 2016 deve atingir $4,5 bilhões

Maconha legalizada deve movimentar $3,5 bilhões nos Estados Unidos em 2015

DA REDAÇÃO (com AFP) – O mercado de maconha legalizada deve crescer cerca de 30% em 2015 nos Estados Unidos e alcançar $3,5 bilhões, segundo pesquisa divulgada na segunda-feira (26) pelo ArcView Group.

“Em um ano, o mercado de canabis passou de um simples tema de negociação nas reuniões a algo muito mais sério”, disse Troy Dayton, chefe do institudo que realizou o estudo. “É a indústria que mais cresce na América do Norte”, acrescentou.

Estimuladas pela legalização com fins recreativos nos estados de Colorado e Washington, as vendas de canabis cresceram 74% em 2014, com vendas de $2,7 bilhões, diz o ArcView em seu terceiro relatório anual sobre o novo mercado.

No ano passado, cerca da metade do mercado foi captado pela Califórnia, onde por enquanto só a venda de canabis para fins médicos está autorizada. Mais de um terço (38%) foi representado pela maconha recreacional.

“Lembraremos de 2014 como o ano da cultura da canabis legal, que recebeu a atenção do público como nenhuma outra indústria”, afirmou o relatório.

Segundo o ArcView, o ano de 2015 deve seguir a mesma trajetória, com as vendas legais que provavelmente aumentarão cerca de 30%, a $3,5 bilhões.

Já as estimativas para 2016 são de vendas de $4,5 bilhões, em um cotexto crescente de legalização do cannabis nos países, segundo a projeção do instituto.

Mercado cobiçado
Com tantos números otimistas acerca do futuro deste mercado, já existem grandes nomes do mundo dos negócios de olho em uma fatia do nicho. Um bom exemplo é o da Privateer Holdings, empresa que detém diversas marcas relacionadas a maconha, e que irá receber um investimento multimilionário da companhia de fundos Founders Fund, dirigida por Peter Thiel, co-fundador do PayPal.

O valor do investimento não foi divulgado pelas empresas, mas a Privateer afirma que pretende arrecadar $30 milhões, segundo a agência Associated Press.

Com sede no Canadá, a Privateer é dona da produtora de maconha para fins medicinais Tilray. A empresa também anunciou em novembro a a criação da primeira marca global de maconha, que levará o nome de Marley Natural, em tributo ao músico morto há 33 anos. O produto estará disponível já no fim de 2015.0

Ilegal na Flórida
Atualmente a maconha é legalizada para fins medicinais em 25 estados norte-americanos. Na Flórida a substância segue tendo seu uso e comercialização proibidos. No ano passado, um plebiscito perguntou aos floridianos se eles queriam ou não a legalização da maconha no estado. O resultado do plebiscito – apoiado por 58%, quando seriam necessários no mínimo 60% – não foi suficiente para tornar a substância legal no terceiro estado mais populoso dos EUA.