Mais um capítulo da novela Goldman

0
662

Hillary Clinton cobra do governo Lula definição no caso do americano que luta pela custódia do filho

O caso do americano David Goldman, que há quatro anos e meio lutando para ter a custódia do filho, Sean, que havia sido levado para o Brasil pela mãe, a carioca Bruna Bianchi Carneiro Ribeiro, chegou à instância do Executivo. A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, colocou o assunto na pauta durante audiência que teve com o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, em Washington (EUA).

Na reunião, marcada para que os dois governos definissem questões ligadas ao encontro de Barack Obama com Luiz Inácio Lula da Silva em março, o caso Goldman, que se arrasta desde 2004, veio à tona, puxado por Hillary. O americano só conseguiu encontrar pessoalmente a criança há duas semanas, mas ainda não conseguiu autorização da Justiça para levar o filho de volta para New Jersey. No ano passado, a mãe brasileira morreu, mas o padrasto brasileiro, o influente advogado João Paulo Lins e Silva segue lutando pela custódia.

Hillary cobrou de Amorim uma solução para o caso, alegando que a criança teria sido sequestrada e, com isso, a questão ficaria submetida à Convenção de Abdução de Haia, um tratado assinado por 68 países – entre eles os Estados Unidos e o Brasil. Apesar do pito, Amorim nada prometeu e se limitou a dizer que houve “uma evolução positiva” no caso, porque ele passou à Justiça Federal.