Mais um governador cassado no Nordeste

0
498

Jackson Lago, do Maranhão, perdeu cargo por abuso de poder e compra de votos

ior Eleitoral decidiram cassar por 5 votos a 2 o mandato do governador do Maranhão, Jackson Lago (PDT). Ele e seu vice, Luiz Carlos Porto, são acusados de compra de votos e abuso de poder. A senadora Roseana Sarney, filha do presidente do Senado, José Sarney, deve assumir o cargo, mas somente depois de se submeter a uma cirurgia para a retirada de um aneurisma no cérebro, marcada para este mês.

O TSE adiou por duas vezes o julgamento de Lago. Na primeira, o ministro Joaquim Barbosa se afastou do caso alegando razões de foro íntimo. Na segunda, o ministro Fernando Gonçalves passou mal e teve de receber atendimento médico. Lago é o segundo governador a ser destituído do cargo pelo TSE. Antes do carnaval, o Tribunal confirmou a cassação de Cássio Cunha Lima, governador da Paraíba, e seu vice, José Lacerda Neto (DEM), também acusados de abuso de poder, conduta vedada a agente público e compra de votos. O Estado foi assumido pelo ex-senador José Maranhão(PMDB).

O Tribunal Superior Eleitoral vai julgar ainda a cassação de cinco governadores do país neste ano. As acusações vão desde propaganda eleitoral irregular até abuso de poder econômico, passando pela mais comum: compra de votos. Estão na mira do Tribunal: Marcelo Déda (PT-SE), Marcelo Miranda (PMDB-TO), Luiz Henrique (PMDB-SC), Ivo Cassol (PPS-RO) e Ottomar Pinto (PSDB-RR).