Maníaco da machadinha causa terror no interior de São Paulo

0
1293

Um homem preso na quarta-feira (3) por suspeita de golpear vítimas com uma machadinha e depois decapitá-las confessou mais uma morte em Mogi das Cruzes, interior de São Paulo. segundo a polícia.

De acordo com o delegado Marcos Batalha, o ajudante-geral Jhonatan Lopes de Santana, de 23 anos, decapitou uma mulher em um local conhecido como Favela do Gica, na tarde de sábado (29). A vítima foi identificada como Flávia Aparecida de Paula Honório, de 38 anos.
A Polícia Militar prendeu o ajudante-geral após encontrar três pessoas decapitadas em Mogi das Cruzes na manhã de quarta. Na noite de terça-feira (2), Jhonatan teria decapitado Kelly Caldeira da Silva.

Na segunda-feira (1º), dois moradores de rua foram atacados quando dormiam. Um deles morreu e o outro foi levado em estado grave ao Hospital Luzia de Pinho Melo, onde continua internado. O homem assasinado ainda não foi identificado. “São sete vítimas, seis morreram. O primeiro caso foi no sábado. Vamos trabalhar para ver se não há outras vítimas”, afirmou o delegado.

Além dos casos do fim de semana, foram identificados os corpos encontrados na manhã de quarta em diferentes pontos de Mogi. Um deles era do morador de rua Carlos César de Araújo, encontrado na Avenida Francisco Rodrigues Filho. Na mesma rua foi morta Maria Aparecida do Nascimento. A outra vítima foi Maria do Rosário Coentro, encontrada na Avenida Antonio de Almeida, no Rodeio.

O delegado Marcos Batalha relatou um novo caso: um morador de rua ferido procurou a polícia dizendo ter sido atacado no domingo (30) em frente ao Hospital Luzia de Pinho Melo. Ele contou ter sido agredido com uma machadinha. Ferido, procurou o hospital. Nesta quarta, a vítima disse ter reconhecido Jhonatan e procurou a polícia.