Maryland ressalta impacto positivo de imigrantes

0
547

A Universidade de Maryland divulgou nesta quinta-feira um relatório da Comissão para o Estudo do Impacto dos Imigrantes em Maryland. O relatório foi preparado pelos legisladores do estado.

Embora o relatório destaque que alguns imigrantes de baixa renda e seus filhos possam, algumas vezes, receber mais do que pagam em impostos, o documento recomenda aos legisladores pensar a longo prazo. “Simplesmente porque o jovem típico de 18 anos é um custo líquido para a sociedade de hoje, isto não significa que será uma carga fiscal o resto de sua vida”, revelou o relatório.

Os imigrantes em Maryland tendem a ser bem pagos ou são trabalhadores de baixa renda, que principalmente complementam e não concorrem com a mão de obra existente. O relatório afirma que tanto os imigrantes bem pagos como os de baixa renda são necessários e têm ajudado a apoiar o crescimento nos setores da construção, medicina, tecnologia da informação e agricultura no último decênio. “Sem a participação dos trabalhadores estrangeiros, a expansão nestes setores teria sido interrompida, aumentando os preços e desestimulando o crescimento em toda a economia. É duvidoso que sem a imigração o estado teria podido atrair suficientes trabalhadores americanos de outras áreas do país para cobrir estas posições”, conjeturou.

O relatório realça que nos subúrbios de Washington D.C. A renda média dos lares e os valores das propriedades subiram durante o mesmo período em que aumentou a imigração ilegal.

Maryland abrigava quase 804.000 estrangeiros em 2010 – 13,9% da população – em comparação aos 12,9% da população em todo o país, disse o relatório. O estudo cita uma estimativa do Pew Center que revelou ser de 4,8% o total da população do estado sem autorização para viver legalmente nos Estados Unidos.